El Camino – Um Filme Breaking Bad: crítica de filme (com spoilers)

El Camino – Um Filme Breaking Bad (título original: El Camino – A Breaking Bad Movie) é a continuação direta dos acontecimentos finais de Breaking Bad. Escrito e dirigido por Vince Gilligan, o filme tem por foco o personagem Jesse Pinkman (Aaron Paul) logo depois de sua escapada do cativeiro do grupo de neonazistas liderados por Jack (Michael Bowen) no episódio final da série. Nesse cenário, Jesse—o coadjuvante que perdeu a inocência muito antes do final das cinco temporadas da série, mas que jamais deixou de ser um idiota—, alcança sua metamorfose completa depois dos traumas que sofreu de seu antigo mentor e posterior nêmeses, bem como de seus psicóticos captores que o obrigaram à produzir metanfetamina aprisionando-o num buraco no meio do deserto. Permeado de flashbacks, o filme traz Jesse enfrentando vários desafios antes de finalmente sair em busca “de algo melhor”.

MV5BY2ExNGJjMDctZWEyYS00Yjc3LWEwZWItYmQ0NzcyNzdhMzdmXkEyXkFqcGdeQXVyMDM2NDM2MQ@@._V1_SY1000_SX1500_AL_.jpg

O filme começa com um flashback de Jesse (Aaron Paul) com Mike (Jonathan Banks), morto por Walter (Bryan Cranston) no episódio Say My Name, da última temporada, de onde o personagem tira a ideia de fugir para o Alaska. Na cena seguinte, vemos Jesse após sua emocionante escapada pelo deserto dirigindo um Chevrolet El Camino 1978 logo depois do confronto final de Walter com a gangue de Jack (Michael Bowen) em Felina, último episódio da série. Recém-livre de um cativeiro de mais de seis meses, ele vai direto ao encontro de seus antigos comparsas, Badger (Matt Jones) e Skinny Pete (Charles Baker).

A reunião não dura muito pelo fato de Jesse ser agora foragido e caçado pela policia e pelo departamento de narcóticos que fazem intensa varredura em toda a região, enquanto seus pais (Tess Harper e Michael Bofshever) fazem apelos na televisão para que o filho se entregue. Jesse então segue em frente com seu plano de fuga, mas antes de finalmente alcançar sua vida nova no Alaska, precisa passar por vários momentos de tensão em Albuquerque, ao mesmo tempo em que é assombrado por lembranças de quando foi refém do psicopata com jeito de criança, Todd “Meth Damon” (Jesse Plemons). É basicamente esse o tal “caminho” que o personagem precisa percorrer antes de ter sua história encerrada no universo de Vince Gilligan.

Não apenas se vendo preso no Novo México enquanto tenta arranjar recursos para fugir, Jesse também se vê aprisionado em sua própria mente atormentada ao reviver memórias de cativeiro. O filme é basicamente as quarenta e oito horas seguintes ao final da série com exaustivas sequências em flashbacks que mostram Todd tentando bancar o bom carcereiro para Jesse, como quando o leva para uma expedição na cidade para que ele o ajude à se livrar do corpo de Sonia (Gloria Sandoval), uma faxineira morta em seu apartamento depois de descobrir dinheiro de tráfico escondido, o que traz Jesse exatamente de volta ao local para tentar recuperar tal dinheiro com fins de recomeçar sua vida.

Claro que as coisas não saem conforme o planejado—como jamais saíram para ele—, e Jesse acaba se vendo forçado à dividir a fortuna de Todd com Neil (Scott MacArthur) e Casey (Scott Shepherd), dois bandidos que se passam por policiais investigando o apartamento do traficante, mas que na verdade também estão atrás de seu dinheiro. Eventualmente Jesse descobre serem eles os responsáveis por construírem a jaula que o manteve aprisionado apor vários meses. Depois de juntar algum dinheiro, Jesse vai atrás de Ed (Robert Forster), o homem indicado por Saul Goodman (Bob Odenkirk) para fazer “as pessoas desaparecerem”.

O caminho para o Alaska segue ainda mais longo quando Ed exige não apenas o pagamento pelo serviço, como também pela vez anterior, no episódio Confessions, quando Jesse recusou sua oferta depois de descobrir que Walter envenenou Brock (Ian Posada), o que o fez voltar de sua jornada de recomeço para se vingar de seu ex-parceiro na segunda metade da temporada final da série. Sem dinheiro suficiente para contratar os serviços de Ed, Jesse vai atrás de Neil e Casey em sua oficina, e mais uma vez Vince Gilligan homenageia o bom e velho western americano numa sequência com direito à duelo para somente depois Jesse finalmente sair com todo o dinheiro de Todd.

Excelentemente bem produzido e com uma estrutura interessante que funciona como se a audiência estivesse assistindo à uma nova temporada da série, El Camino prova que Jesse é capaz de segurar o universo de Breaking Bad como personagem central depois de cinco temporadas relegado ao papel de alívio cômico no inicio para depois se tornar apenas mais uma vitima fatal da vertente espiral eivada de maldade pela qual Walter submeteu todos ao seu redor. Brutal e violenta na medida certa, a produção não poderia passar batida sem trazer Walter White propriamente dito, e o personagem dá as caras nos minutos finais do longa numa cena em flashback dos primórdios da parceria com Jesse, depois de quatro dias cozinhando metanfetamina em 4 Days Out, da segunda temporada, quando os dois aparecem num restaurante e Walter lhe diz achar que ele está destinado à algo melhor, e lhe sugere estudar empreendedorismo.

Assim como na série, todo o mal chega à um fim. Em El Camino, o mal finalmente chega ao fim para Jesse, e ele está livre para recomeçar.

El Camino – Um Filme Breaking Bad encontra-se disponível via Netflix.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios