The Sinner: resumo segunda temporada

Originalmente concebida em formato de série limitada com uma primeira temporada de oito episódios inspirados no romance homônimo de Petra Hammesfahr (traduzido em português como A Pecadora), The Sinner retorna em formato de série policial antológica com uma segunda temporada igualmente composta por oito episódios que traz de volta o detetive Harry Ambrose à sua cidade natal numa nova trama de mistério envolvendo um duplo homicídio que tem como único suspeito um garoto de treze anos de idade cuja história pessoal esconde algo maior do que suas verdadeiras motivações.

fMbAzE3sAnQxm0zgcLwYZd6zlsi

A temporada começa com a introdução do personagem Julian Walker (Elisha Henig), e seus supostos pais, Bess (Ellen Adair) e Adam (Adam David Thompson), os quais viajam de carro pela região centro-oeste dos Estados Unidos. Quando o casal é encontrado morto no quarto, o detetive Harry Ambrose (Bill Pullman) é chamado pela detetive Heather Novack (Natalie Paul) para retornar à sua cidade natal, Keller, estado de Nova York, com fins de ajuda-la nas investigações. Embora o caso seja resolvido de imediato por Ambrose depois de Julian confessar ter envenenando o casal ao lhes preparar um chá com ervas de jimson, suas motivações permanecem um mistério. Ao perceber que há muito mais por trás da trágica história de Julian, Ambrose—como o astuto investigador que é—decide pedir mais tempo à promotoria antes de levar seu caso à julgamento com fins de descobrir mais sobre seu passado. Nesse cenário, é revelado que Julian não era filho do casal em questão, o qual o levava para visitar as cataratas do Niagara, e que sua mãe seria Vera Walker (Carrie Coon), líder de uma utópica comunidade em Mosswood Grove, e que aparece com um certificado de nascimento e o argumento de que Julian matou Bess e Adam como forma de defesa. Histórias se cruzam quando Heather revive o passado em que sua ex-melhor amiga e interesse amoroso, Marin Calhoun (Hannah Gross), abandonou tudo para ir morar na mesma comunidade e jamais voltou à ser vista, enquanto Ambrose deduz que o casal morto por Julian pretendia na verdade leva-lo para longe da tal comunidade.

the-sinner-season-2-netflix-november

A trama começa à se desenrolar mais à partir da metade da temporada, quando Heather investiga por conta própria o desaparecimento de Marin, e depois de uma série de descobertas deduz que a amiga é de fato a mãe biológica de Julian. Fanatismo, abuso físico e moral, e negligência médica dentro da comunidade entram em cena, bem como nebulosos flashbacks de uma infância nada feliz para Ambrose que, assim como na primeira temporada, afeiçoa-se ao suspeito e busca atenuantes para suas motivações. A narrativa ganha forma quando oficialmente confirmada a maternidade de Julian. O desligamento de Marin da comunidade depois do nascimento do filho, e a subsequente adoção do garoto por Vera, que passa à ser a líder da comunidade depois de envenenar seu fundador, o violento e abusivo Jeffries (Brennan Brown), escondem circunstâncias que fazem com que Ambrose convença a promotoria à mudar a acusação de Julian para crime culposo. Porém, o misterioso rapto de Julian revela que Marin, até então considerada morta, seria a pessoa por trás da tentativa de Bess e Adam de leva-lo à fronteira com o Canadá, onde supostamente pretendia reencontra-los e dar uma vida melhor ao filho. O episódio final encerra com uma série de reviravoltas que não apenas revelam Jack (Tracy Letts), pai de Heather, como sendo o pai biológico de Julian depois de estuprar Marin, como também o responsável por acidentalmente mata-la na tentativa de retornar Julian aos cuidados de Vera, a qual, por sua vez, tenta fugir com o garoto.

O desempenho de Ambrose—que eventualmente revela identificar-se com o caso ao não ter tido uma relação com a mãe tão próxima como a que Julian teve com Vera—faz com que Julian seja condenado à uma pena mais branda por seu crime, qual seja, quatro anos num sistema de reabilitação. No final, antes que possa cumprir sua pena, Julian é levado por Ambrose e Heather para conhecer as cataratas do Niagara, mas sua última troca de olhares com Ambrose ao final da temporada serve para lembrar que o final é propositalmente amargo.

Assim como na primeira temporada, a segunda instalação de The Sinner segue com uma trama entroncada, instigante e lúgubre. Menos sombria, no entanto, a narrativa segue lenta e enfastiante ao longo dos seis primeiros episódios e, embora Ambrose não esteja sozinho nas investigações—tendo Heather como a responsável por desvendar grandes mistérios—, os episódios finais garantem um pouco mais de dinamismo à par dos grandes acontecimentos à partir do momento em que toda a verdade vem à tona.

A segunda temporada de The Sinner está disponível via Netflix.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios