Estrada Sem Lei: crítica de filme

Estrada Sem Lei (título original: The Highwaymen) é uma produção original Netflix com roteiro de John Fusco e direção de John Lee Hancock, que conta a história real dos dois ex-patrulheiros do Texas, Frank Hamer e Maney Gault, e como eles conseguiram rastrear e colocar fim à famosa dupla de criminosos Bonnie e Clyde em 1934. Projeto originalmente concebido em 2005 para ser estrelado por Paul Newman e Robert Redford, é certo dizer que seus sucessores, Kevin Costner e Woody Harrelson não deixam nada à desejar.

MV5BMjM5MDU4OTgxNF5BMl5BanBnXkFtZTgwNjI3MTc0NzM@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

O filme começa dois anos depois de Bonnie Parker (Emily Brobst) e Clyde Barrow (Edward Bossert) se tornarem os criminosos mais procurados dos Estados Unidos. Na primeira cena, os dois ajudam vários comparsas à escaparem de uma sangrenta fuga do prisão fazenda de Eastham, no Texas. Como resposta, o chefe do departamento correcional, Lee Simmons (John Carroll Lynch), convence a então governadora do Texas, Ma Ferguson (Kathy Bates), à contratar o patrulheiro aposentado Frank Hamer (Kevin Costner) para rastrear a dupla numa investigação independente do FBI. A equipe de Ferguson não acredita que a tarefa será bem sucedida, considerando que os patrulheiros do Texas foram extintos, substituídos por unidades mais avançadas, e que Hamer estaria fora de forma. Contatado por Simmons, Hamer hesita aceitar a proposta, mas depois de ouvir sobre o devastador massacre em Missouri envolvendo Bonnie e Clyde, decide sair ao seu encalço. Junta-se à ele nessa empreitada seu antigo parceiro, Maney Gault (Woody Harrelson).

MV5BYzk1ZGZkMTctYjY4OS00MGY0LTkwMzItZWMwY2UxZTBhNjFkXkEyXkFqcGdeQXVyNTc5OTMwOTQ@._V1_

Valendo-se de métodos nada convencionais e ultrapassados, Frank e Maney conseguem a ajuda do xerife de Dallas, Smoot Schmid (David Dwyer), que os apresenta à um de seus oficiais, Ted Hinton (Thomas Mann), ex-amigo de infância de Bonnie e Clyde e, portanto, único capaz de identifica-los numa emboscada. No rastro da dupla de criminosos, muitos massacres acontecem, e Frank e Maney interrogam Henry Barrow (William Sadler), pai de Clyde, que lhes pede para fazer o que tiverem que fazer para acabar com a vida de criminalidade escolhida pelo filho, sabendo que este morrerá ao final. O cerco se fecha para Bonnie e Clyde quando Frank e Maney descobrem que eles estão na Louisiana para visitar a família de um de seus comparsas, Henry Methvin (Jake Dashnaw). Frank e Maney juntam forças com a policia local, e com a ajuda de Ted Hinton e do pai de Henry, Ivy Methvin (W. Earl Brown), sob a promessa de que deixarão seu filho fora da captura, concluem o trágico desfecho do aclamado casal de assassinos.

Tratando-se de uma trama totalmente voltada para a perspectiva dos captores de Bonnie e Clyde, o filme obviamente deixa de lado o glamour da criminalidade, tal como mostrado em Uma Rajada de Balas (1967), e até mesmo revela os rostos do casal de assassinos no último instante do longa-metragem, quando surpreendidos por Frank e Maney. Por outro lado, a produção mostra toda a atenção da mídia para os criminosos e a equivocada idolatração de Bonnie e Clyde pelo público por onde passam por conta de seus famosos assaltos à banco—instituição essa por muitos apontada como a grande vilã da população no auge da crise da recessão.

O filme é uma ótima surpresa que mistura elementos de velho oeste, de road-movies e de uma boa trama policial, enquanto os destaques ficam por conta de Kevin Costner e Woody Harrelson, que formam uma dobradinha inesperadamente agradável.

Estrada Sem Lei se encontra disponível via Netflix.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios