Resumo do episódio #3.07 de True Detective: “The Final Country”

No penúltimo episódio da terceira temporada de True Detective, em 1980, o encerramento do caso Purcell marca o inicio de uma nova fase na vida de Wayne com Amélia; em 1990, quando o caso é novamente encerrado, Wayne e Roland seguem com as investigações por conta própria, o que acaba numa tragédia que deve mudar para sempre a vida de ambos; e em 2015, uma revelação de Elisa faz com que Wayne enxergue a morte de Will e o desaparecimento de Julie Purcell com outros olhos, ao passo em que sua memoria segue cada vez mais deteriorada.

5196-2

No ano de 1980, com o encerramento das investigações seguido da descoberta das provas incriminadoras na casa de Brett Woodard (Michael Greyeyes), os detetives Wayne (Mahershala Ali) e Roland (Stephen Dorff) seguem rumos diferentes. Com romance engatado com Amélia (Carmen Ejogo), Wayne descobre que ela tem interesse em escrever um livro sobre o caso Purcell. Em 1990, o corpo de Tom Purcell (Scoot McNairy) é descoberto numa cena de suicídio incluindo uma carta escrita à máquina de escrever que não convence Wayne. O caso é novamente dado por encerrado diante da ausência de provas contundentes e do suicídio de Tom, e Wayne conclui pela existência de uma clara e nítida intenção de acobertamento dos fatos, principalmente depois do desaparecimento de Dan O’Brien (Michael Graziadei) e da descoberta de oito ligações ao escritório de Harris James (Scott Shepherd), segurança da Hoyt Alimentos, feitas do quarto de hotel de Lucy Purcell (Mamie Gummer) dois dias antes de sua suposta overdose, bem como uma viagem do próprio Harris James para Las Vegas no mesmo dia. Wayne então convence Roland à interrogar Harris James com fins de fazer justiça à Tom, e os dois o sequestram e o levam à um celeiro, onde tentam violentamente obter informações. Harris James consegue se libertar e ataca Wayne, mas é morto por Roland. Os detetives enterram o corpo de Harris no meio da mata, e Roland culpa Wayne pelo incidente. Paralelamente, Amélia entrevista a ex-babá dos Purcell, a qual lhe mostra uma foto do dia de Halloween em que as crianças estão sendo observadas à distância por um homem e uma mulher fantasiados com lençóis, bem como o dono de um bar frequentado por Lucy, o qual confirma ter visto Dan conversando com o suspeito de um olho.

5196

Uma nova linha temporal, que acontece por volta do inicio do ano de 2000, mostra Wayne levando a filha Rebecca (Deborah Ayorinde) para o dormitório do campus da universidade onde deve estudar. Os dois revelam ter uma boa relação entre pai e filha, o que deixa em aberto para o episódio final o que de fato aconteceu para que rompessem contato anos depois. Em 2015, Wayne continua à ser entrevistado por Elisa (Sarah Gadon) para o programa True Criminal, e quando ela o confronta sobre Watts (Steven Williams), o suspeito que apareceu no lançamento do livro de Amélia, Wayne a questiona sobre tudo o que ela sabe sobre o caso. Elisa finalmente revela achar que o caso dos irmãos Purcell teria relação com o círculo de pedofilia descoberto em Louisiana em 2012 pelos detetives Rust Cohle (Matthew McConaughey) e Marty Hart (Woody Harrelson) na primeira temporada da série, e que um dos pais das crianças—no caso, Lucy—, provavelmente com a ajuda de Dan, teria vendido os filhos para essa organização. Enquanto isso, Roland avisa Henry (Ray Fisher) das investigações que Wayne vem feito por conta própria. Mais tarde, os dois encontram uma ex-funcionária da Hoyt Alimentos, a qual revela a tragédia familiar envolvendo a morte do marido e da filha de Isabelle—filha de Edward Hoyt—, e como esta se acidentou e conheceu um tal de Sr. June, descrito como sendo Watts, o qual acabou trabalhando para ela, morando no subsolo da mansão Hoyt. À noite, Wayne e Roland discutem sobre o caso, e Wayne tenta confrontar o motorista no misterioso veiculo negro que o observa do outro lado da rua, enquanto Roland fotografa a placa do carro.

O episódio termina em 1990, na manhã seguinte à morte de Harris James. Amélia tenta confrontar Wayne sobre o fato de tê-lo encontrado na noite anterior queimando as roupas no quintal, ao que ele recebe um telefonema ameaçador de Edward Hoyt, o qual revela saber o que aconteceu na noite anterior e o obriga à encontra-lo num veiculo que se encontra estacionado em frente à sua casa. Wayne vai ao seu encontro, e o episódio termina.

Pontos Altos do Episódio:

  • A introdução de uma quarta linha temporal que deve mostrar como aconteceu o rompimento da relação entre Wayne e Rebecca.
  • Harris sai de cena quase revelando toda a historia por trás do desaparecimento de Julie, e fica ainda o mistério sobre como Tom descobriu exatamente onde encontrar o esconderijo onde Julie era mantida na mansão Hoyt, e quem efetivamente deu cabo à Dan O’Brien—embora seja quase conclusivo que Harris o tenha feito antes de ser morto por Roland.
  • A revelação de Elisa sobre a provável conexão do caso com o círculo de pedofilia investigado na primeira temporada. Teria ela resolvido o caso ao concluir que as crianças Purcell foram vendidas para serem escravas sexuais? Considerando a revelação de que Isabelle ficou transtornada com a perda da filha, poderia Julie também ter sido alvo de uma espécie de substituição, e que Will foi morto ao tentar proteger a irmã?
  • O provável envolvimento de Roland com a conspiração que encerrou as duas investigações por envolver nomes de políticos e poderosos na região de Ozarks, do mesmo modo como aconteceu na primeira temporada, visto que apenas ele e Wayne participaram dos eventos que culminaram na morte de Harris. Logo, não haveria como Edward Hoyt ameaçar Wayne, a menos que os detetives estivessem sendo seguidos.

True Detective é uma série original do canal HBO e pode ser conferida via TV à cabo ou on streaming.

Deixe um Comentário