Kingdom: resumo primeira temporada

Kingdom (título original: 킹덤; Kingdeom) é uma série sul-coreana originalmente produzida pela Netflix que se passa na Idade Média, período Edo, e que mistura conspirações políticas, artes marciais e zumbis. Dirigida por Seong-hun Kim, a série adapta a saga em quadrinhos The Kingdom of the Gods, escrita por Kim Eun-hee e ilustrada por Yang Kyung-il, e traz seis episódios de 45 minutos cada que contam a saga do príncipe herdeiro que embarca numa missão suicida para investigar uma misteriosa praga que está se espalhando pelo país. Para isso, ele conta com a ajuda de valorosos e corajosos personagens, ao mesmo tempo em que uma conspiração visa o reconhecimento de sua ilegitimidade como sucessor ao trono.

MV5BMTU4NjM4NTkyMF5BMl5BanBnXkFtZTgwNjc4ODYwNzM@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

A trama tem inicio quando começam à se espalhar boatos no meio aristocrático de que o rei está morto, porquanto deixou de ser visto há mais de um mês depois que ficou doente. Nesse reino massacrado por guerras e fome, temos Lee Chang (Ji-Hoon Ju), o príncipe herdeiro, e filho do rei considerado como impostor. Perseguido por assassinos, e com parte de sua guarda pessoal dizimada, ele decide investigar o que se passa com o rei, mas é proibido de entrar dos domínios do palácio pela jovem rainha, sua madrasta, Cho (Kim Hye-Jung), a qual espera um filho. Com a ajuda de seu único guarda pessoal, Moo-Young (Sang-ho Kim), Chang consegue se aproximar dos aposentos reais, apenas para descobrir uma misteriosa criatura que habita o quarto do monarca. Sem conseguir investigar mais à fundo, ele descobre o diário médico do pai no qual nada de concreto é informado sobre a doença, mas confere pistas de que um antigo curandeiro real que teria vindo de longe para tratar seu pai, voltou logo em seguida para sua vila, em Jiyulheon. Paralelamente, é mostrado que o tal curandeiro e seu assistente estiveram nos aposentos reais, e que o assistente foi brutalmente morto pelo rei durante uma intervenção médica. De volta à vila com o corpo do assistente, o curandeiro se isola para estudar o caso, enquanto suas duas outras assistentes, dentre as quais, Seo-bi (Doona Bae), tentam ajudar todos os pacientes da vila médica.

MV5BMTYwMjYyNTAzNV5BMl5BanBnXkFtZTgwNjY4ODYwNzM@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

Decidido à descobrir a verdade sobre a doença do pai, Chang, que nesse meio tempo passou à ser considerado traidor da coroa, e renegado como herdeiro legitimo ao trono, viaja rumo à Jiyulheon com Moo-Young. A vila médica, no entanto, foi dizimada depois que um dos pacientes, compelido à acabar com a fome dos demais doentes, resolve cozinhar os restos mortais do assistente do curandeiro e servir como refeição, contaminando à todos com a peste que acometeu o rei, transformando-os em mortos-vivos. Ao encontrar o desolador estado da vila médica, e cerca de 48 cadáveres escondidos debaixo das casas, Chang chama as autoridades locais, mas a chegada de dois sobreviventes, incluindo Seo-bi, trazem a revelação de que os mortos estão na verdade infectados, e que ao cair da noite, despertam do que parece ser um sono profundo para saciarem sua fome devorando todos que encontram pela frente. Desacreditados pelo magistrado da vila, eles são aprisionados, e tão logo o sol de põe, um massacre sem precedentes acontece. Com os portões da vila médica abertos, os errantes invadem a vila principal, alastrando a praga apocalíptica.

MV5BMTcyMzMwMjg5Ml5BMl5BanBnXkFtZTgwNTc4ODYwNzM@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

Vestindo completamente o manto de príncipe herdeiro, Chang toma para si a responsabilidade de evitar que a pandemia se alastre e dizime ainda mais inocentes ao longo do caminho até a capital de Hanyang. Valendo-se da ajuda de seu fiel escudeiro, Moo-Young, do misterioso anônimo com talento especial com armas e artes marciais que foi membro de um grupo de elite de caçadores de tigres, Chakku, e da curandeira Seo-bi, Chang conquista a confiança por onde passa, e eventualmente, ajudado por seu antigo mentor, Lord Ahn Hyeon (Seo-Joon Hong), responsável pelas defesas da vila de Sangju, a qual faz parte do trajeto para o alastramento da epidemia que vem consumindo o sul do país, Chang consegue transformar os assassinos enviados ao seu encalço no menor dos seus problemas e unir uma leva de sobreviventes numa tentativa desesperada de impedir os avanços da imensa horda de mortos-vivos que se aproxima. O que ele não sabe, no entanto, é que a doença tem suas peculiaridades, e o gancho final, ao revelar que os infectados podem agora atacar durante o dia dependendo da temperatura é o grande arroubo para o que ainda está por vir na segunda temporada.

Estupendamente bem produzida, com destaque para os efeitos especiais, a adaptação de época, o figurino e a cinematografia impecáveis, Kingdom é uma das melhores séries não americanas do gênero thriller de ação dos últimos tempos. Com uma trama bem amarrada, que envolve muitas intrigas e conspirações políticas que dão lugar à uma ameaça de proporções inimagináveis, e um herói apaixonado que se torna símbolo de luta e coragem numa batalha sem precedentes em terrenos hostis, a produção resgata o glamour das superproduções asiáticas de época, revelando mais sobre o período medieval sul-coreano, tão castigado por constantes guerras com seus vizinhos. Com um final inquietante, resta apenas agora aguardar mais uma ano para descobrir como deve continuar a saga do príncipe Chang e seus amigos na luta pela sobrevivência da humanidade.

A primeira temporada de Kingdom encontra-se disponível via Netflix.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios