The Deuce: resumo primeira temporada

Criada e desenvolvida para a televisão por George PelecanosDavid Simon, responsáveis pela aclamada The Wire, e coproduzida por James Franco e Maggie Gyllenhaal, que encabeçam o elenco, The Deuce, cujo título é uma derivação do apelido dado ao trecho entre a 42a Avenida e a 7a e a 8a Avenidas em Times Square, Nova York, é a nova série de drama da HBO.

Ambientada na Big Apple do inicio dos anos de 1970, a produção, que conta com oito episódios, tem como narrativa o desenvolvimento e a legalização da indústria pornográfica. Além de conter muita violência gráfica e excessivo conteúdo de conotação sexual, a série explora a epidemia de drogas e o avanço do mercado imobiliário decorrentes de tais mudanças.

1

A série começa com o barista do Brooklyn, Vincent “Vinnie” Martino (James Franco), que apanha de um grupo de cobradores agiotas. Ele é confundido com seu irmão gêmeo, o apostador inveterado, Frank (Franco). Cansado das traições de sua infiel esposa, Andrea (Zoe Kazan), Vinnie decide se dedicar completamente ao bar onde trabalha. As coisas mudam quando ele passa à trabalhar para o mafioso local, Rudy Pipilo (Michael Rispoli), que o coloca à frente do Hi-Hat bar, localizado em Manhattan. Inspirado no famoso Tin Pan Alley, um bar dos anos de 1970 frequentado por artistas e celebridades, o Hi-Hat bar se torna um sucesso, culminando em novos investimentos de negócios entre Pipilo e os irmãos Martino e que dizem respeito à prostituição.

2

Nesse cenário, tem ainda a personagem Eileen “Candy” Merrell (Maggie Gyllenhaal). Destemida, ela é uma prostituta e mãe solteira que trabalha para sustentar a mãe e o filho. Diferentemente das demais prostitutas mostradas na série, ela escolheu trabalhar sem um cafetão, o que a faz correr constantes e sérios riscos nas ruas. Contudo, seu espírito empreendedor a faz cruzar caminho com Harvey Wasserman (David Krumholtz), tornando-se assim uma das precursoras da indústria pornográfica.

3

Embora The Deuce tenha os irmãos Martino e a prostituta Candy como os principais personagens da mudança cultural no cenário da prostituição e da pornografia dos idos dos anos de 1970, vários outros personagens completam a trama, como o policial Chris Alston (Lawrence Gilliard Jr.), que testemunha a proliferação da prostituição e das drogas, bem como a cumplicidade e mesmo a participação da própria policia. Ele eventualmente se torna informante e amante da determinada jornalista, Sandra Washington (Natalie Paul), que ao investigar os motivos para mulheres se entregarem à prostituição, acaba enveredando para o tema da corrupção policial.

9b6c1648-8f7e-4ba6-823c-2bc1e1fc5b37-716de831e1cde252e06e2cc705b407a5cc2f76cc94417549e47e2c2cd109808a

A série também mostra os altos e baixos da cafetinagem. Seus maiores representantes na série são Larry Brown (Gbenga Akinnagbe), C.C. (Gary Carr) e Rodney (Method Man), que são constantemente mostrados ora às voltas com novas e velhas prostitutas que trabalham para eles, ora questionam seu futuro no crescente mercado da prostituição e na mudança do rumo de seus negócios. Além de Candy, algumas garotas de programa que tem sua trajetória explorada na série são Darlene (Dominique Fishback), Barbara (Kayla Foster), Melissa (Olivia Luccardi), Ruby (Pernell Walker) e Ashley (Jamie Neumann). Lori (Emily Meade) surge em cena como a representação da garota do interior que vai à cidade grande, apaixona-se por um cafetão, torna-se sua prostituta favorita, e eventualmente acaba se transformando em estrela de filmes pornográficos.

MV5BN2Q3NWFhNjUtOTQ0ZC00OWE3LTk5MjAtMzkzYzRiMzhiYmY5XkEyXkFqcGdeQXVyNjc5Mjg0NjU@._V1_SY1000_SX1500_AL_

Outro personagem feminino forte na série, além de Candy e de cada uma das garotas de programa que nesse universo misógino no qual vivem precisam lidar com a violência e a submissão constantes, é Abby (Margarita Levieva). Ela é uma estudante universitária vinda de uma família abastada que, cansada do seu estilo de vida, decide largar tudo para começar um relacionamento com Vinnie ao mesmo tempo em que se torna garçonete no Hi-Hat bar. Ali, ela pretende fazer a diferença ao confrontar cafetões e tentar transformar a vida de Darlene, uma jovem garota de programa que aparece constantemente em conflito. Um de seus melhores momentos na série acontece justamente quando ela ajuda Ashley à sair da vida que leva, dando-lhe o cheque que seu pai lhe deu para que esta possa começar vida nova longe de Nova York.

Ousada, original e bem produzida, The Deuce não chega a preencher o vazio deixado por séries como The Wire ou The Sopranos, tampouco se equipara à Game of Thrones ou Westworld, da mesma emissora, mas é certamente uma das mais bem sucedidas produções da televisão. Ainda que a adaptação de época efetivamente ajude e que alguns personagens e eventos sejam inspirados em realidade, o desempenho do elenco é um bônus, com destaques para James Franco e Maggie Gyllenhaal, embora as estreantes Dominique Fishback, Margarita Levieva e Emily Meade também não deixem nada à desejar.

The Deuce tem uma segunda temporada oficialmente confirmada e sem data prevista para estreia, e pode ser conferida on streaming via HBO GO ou adquirida via ITunes.

6

 

Deixe um Comentário