Resumo do episódio #5.07 de Vikings: Full Moon

No sétimo episódio da quinta temporada de Vikings, Bjorn retorna para casa para descobrir que um grande ataque está para acontecer na próxima lua cheia, enquanto Ivar precisa decidir se pode confiar em um ex-inimigo em campo de batalha e Alfred vai em busca de uma conciliação entre a memória de seu pai e o sonho de Ecbert pela reunificação dos reinos da Inglaterra.

1

Bjorn (Alexander Ludwig) e Halfdan (Jasper Pääkkönen) retornam para Kattegat, onde descobrem que um grande ataque promovido por Ivar (Alex Høgh Andersen) e Harald (Peter Franzén) está para acontecer na próxima lua cheia. Nesse cenário, Lagertha (Katheryn Winnick) revela sua aliança com o rei Svase (Anthony Brophy), de Sami, e Bjorn fica fascinado com sua filha, a princesa Snaefrid (Dagny Backer Johnsen), à qual propõe casamento. Humilhada, Torvi (Georgia Hirst) se afasta e Ubbe (Jordan Patrick Smith) tenta consola-la, mas é posteriormente confrontado por Margrethe (Ida Nielsen), que continua a envenena-lo contra Lagertha, revelando que seu sonho é vê-lo se tornar rei e ela rainha. Ao planejarem os termos da batalha, Lagertha, Bjorn, Ubbe e Halfdan, o qual decidiu aliar-se à Bjorn contra o irmão por ter sua vida salva por ele, bem como outros de seus aliados, concordam que a resposta à Ivar deve ser feita em terra, supondo que ele não irá atacar Kattegat do mar.

2

Na Islândia, enquanto alguns membros do grupo de colonizadores reunidos por Floki (Gustaf Skarsgård) se dividem quanto à sua proposta de construir uma sociedade cooperativa e democrática, Eyvind (Kris Holden-Ried) não apenas se mostra descontente com tudo como também acusa Floki de querer se tornar rei. Enquanto isso, em Lindisfarne, Alfred (Ferdia Walsh-Peelo) aprende mais sobre seu verdadeiro pai, Athelstan (George Blagden), e quando este é acusado de ter se tornado pagão por um dos monges, Alfred lhe mostra o crucifixo que o pai carregou consigo até a morte e que lhe foi entregue por Ragnar (Travis Fimmel). Pouco depois, em seus aposentos, Alfred se ajoelha e escuta a voz de Athelstan enquanto reza.

Em Vestfold, Astrid (Josefin Asplund) revela à Harald estar grávida, enquanto Ivar tem discussões filosóficas sobre destino e livre arbítrio com Heahmund (Jonathan Rhys Meyers) e Hvitserk (Marco Ilsø), e confere ao bispo guerreiro a escolha entre lutar ao seu lado ou ser morto, ao que Heahmund decide guerrear com os vikings na batalha por Kattegat.

Pontos Altos do Episódio:

  • Embora tenha condenado a decisão do pai em deixar a esposa para assumir sua relação com Aslaug na segunda temporada, Bjorn parece também seguir o caminho de Ragnar nesse quesito ao lançar olhares para Snaefrid, culminando no voluntario afastamento de Torvi. É a história que se repete.
  • Talvez Eyvind tenha acertado em cheio na sua suspeita de que Floki quer mesmo na verdade se tornar rei. Agora, somente o tempo dirá o que se passa na cabeça daquele que é um dos personagens mais fascinantes e imprevisíveis da série.
  • Heahmund consolidando sua aliança à Ivar é uma das grandes surpresas do episódio, ainda que já tivéssemos indícios de que sua jornada ainda não havia terminado. Talvez sua desilusão com o Deus que não o salvou da captura o tenha efetivamente feito mudar de ideia, ou seja essa apenas uma estratégia para eventualmente derrotar Ivar. Seja como for, sua trajetória como cristão em meio aos pagãos é tão fascinante quanto à de Athelstan.
  • Falando em Athelstan, o equilíbrio buscado por Alfred entre a memória do pai e o sonho de Ecbert pode fazer o personagem enfrentar ainda muitos dilemas pela frente até se tornar o historicamente conhecido Alfred The Great, o regulador que reunificou o reino da Inglaterra e que expulsou de uma vez por todas os invasores vikings. Onde irá se encaixar a humildade e a benevolência de Athelstan nessa jornada, ainda não sabemos.

Vikings é transmitida pelo canal History.

 

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios