A Névoa : resumo primeira temporada

exktpadzfoban9a3ir8t

A Névoa é uma série original Netflix inspirada no conto homônimo de Stephen King. Desenvolvida e produzida por Guy J. Louthan, Michael Mahoney, Amanda Segel e Christian Torpe, e com dez episódios de aproximadamente 45 minutos cada, a história gira em torno dos sobreviventes de uma massiva e densa névoa tóxica que buscam refúgio enquanto precisam conviver em meio ao caos. Em meio à esse cenário, um pai de família tenta encontrar sua mulher e filha, enquanto outros personagens entram em conflito uns com os outros ao buscarem justiça pelas próprias mãos ou ao se renderem ao fanatismo.

Adaptação livre do conto de Stephen King, a produção deixa de lado vários aspectos concernentes à família protagonista da narrativa original, e tem algumas similaridades em contrapartida ao filme de 2007, dirigido por Frank Darabont. A série explora basicamente o fator sobrevivência propriamente dito dos habitantes da cidadezinha de Bridgeville, no interior do Maine. Com elementos especificamente voltados à degradação humana frente à situações extremas que requerem uma reestruturação social, a narrativa segue quase a mesma linha de outras séries análogas, como Lost e The Walking Dead.

mist3A trama tem como núcleo principal Kevin (Morgan Spector) e Eve Copeland (Alyssa Sutherland). Eles são um jovem casal que diverge quanto à forma de educação dada à filha adolescente, Alex (Gus Birney), particularmente no que diz respeito ao seu interesse pelo astro do time de futebol do ginásio, Jay (Luke Cosgrove), filho do chefe de policia local, Connor Heisel (Darren Pettie). A situação foge do controle dos Copeland quando Kevin autoriza a filha à ir à uma festa na qual Eve a proibiu de ir horas antes, e a garota é supostamente drogada e estuprada por Jay. Tal fato, somado à retaliação de vários amigos dos Heisel que não acreditam na acusação, faz com que Eve decida passar uns tempos longe com Alex enquanto a investigação toma forma.

Antes que mãe e filha deixem Bridgeville, no entanto, uma intensa e ameaçadora névoa avança pela floresta e toma conta de toda a cidade, causando diversas e misteriosas mortes violentas daqueles que se encontram em meio à ela. Na tentativa de se salvarem, Eve e Alex se abrigam no shopping local, enquanto Kevin se alia ao desmemoriado Bryan Hunt (Okezie Morro) e à viciada Mia Lambert (Danica Curcic), bem como ao melhor amigo da filha, o adolescente Adrian (Russell Posner), na tentativa de se reunir com sua família em meio ao caos que se instaura na região.

The Mist

Nesse cenário, Kevin e seu grupo se abrigam temporariamente na Igreja, onde pouco depois o Padre Romanov (Dan Butler) perde o controle de seus fiéis quando a ex-hippie Nathalie Raven (Frances Conroy) enlouquece ao perder o marido e convence todos que ali se encontram de que a névoa é um castigo da natureza e os impuros devem morrer. Kevin, Bryan, Mia e Adrian também vão ao hospital local quando Bryan é ferido, mas acabam enfrentando problemas quando o médico faz experimentos com pacientes expondo-os à névoa, ao passo em que um enfermeiro enlouquece ao tentar assassinar Adrian.

Enquanto isso, Eve e Alex não se encontram em melhor situação ao constatarem que Jay é um dos sobreviventes que se encontram no shopping, e que o grupo ali instalado começa a criar regras rígidas de convivência social. As coisas ficam realmente complicadas para mãe e filha, quando Alex sobrevive ao entrar em contato com a névoa, enquanto uma criança que estava com ela morre. Tal fato causa estranheza e revolta de muitos, principalmente da parte da mãe da menina morta, Shelley (Alexandra Ordolis), que quer punir Alex por não ter salvo sua filha.

À despeito dos três primeiros episódios serem lentos e arrastados, o que faz o telespectador especular se a série realmente vale a pena, as coisas começam a ficar realmente interessantes à partir do quarto segmento, o que não torna a série “menos diálogo e mais ação”.

the-mist-tv-series-30

Por óbvio que os mistérios acerca da névoa não são revelados nesse primeiro ato – afinal, sequer o são no conto. E embora muito pouco (ou quase nada de interessante) efetivamente aconteça quando os personagens principais são expostos à névoa, e sua ameaça em nada se equipare à do filme de 2007, ficando portanto de lado os “monstros” de Stephen King – o que chega a ser um pouco frustrante –, a verdade é que as sub-tramas que norteiam a narrativa principal da série e que convergem ao ponto em comum, qual seja, uma reunião de todos os personagens no shopping center, acaba instigando a atenção da audiência até o final.

Sem uma segunda temporada oficialmente confirmada, a série encerra seus dez episódios com um gancho bastante inesperado, qual seja, o de que um trem de carga estaria fazendo a “desova” de vários condenados no meio da névoa, o que, segundo apontado pelo personagem Kevin, teria o objetivo de “alimentá-la”. E sobre o envolvimento do governo no suposto experimento que originou a névoa, vários indícios são aventados, sobretudo com a presença de militares na cidade, o que somente deve ganhar mais consistência caso a série tenha um segundo arco.

Longe do brilhantismo da produção de Frank Darabont com a adaptação de 2007, a versão da Netflix para A Névoa tem vários altos e baixos, bem como várias situações dispensáveis, sub-tramas por vezes arrastadas e diálogos fracos, mas que por se tratar de uma produção serial acaba sendo coerente em meio à insensatez das circunstâncias à que os personagens são expostos. No final das contas, o telespectador que tiver altas expectativas em ver da série o mesmo nível da adaptação anterior ou mortes extremamente violentas e monstros assustadores, deve simplesmente ignorar A Névoa, porquanto se trata de uma série muito mais voltada aos aspectos mundanos e sociais do que ao universo do terror propriamente dito.

A Névoa se encontra disponível via Netflix.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s