Planeta dos Macacos, O Confronto : Road to the Oscars 2015

dawn

Em continuação ao longa-metragem Rise of the Planet of the Apes, e com roteiro de Rick Jaffa, que também assina produções como Jurassic World, Avatar 2 e Avatar 3Dawn of the Planet of the Apes, dirigido por Matt Reeves, acontece dez anos depois dos eventos havidos em seu predecessor, após a dizimação da raça humana por um vírus de laboratório testado em símios.

Alheios ao avanço de uma civilização símia liderada por Ceaser (Andy Serkis) em meio a uma floresta próxima de São Francisco, os poucos humanos existentes e imunes ao vírus buscam recursos e meios para localização de outros sobreviventes. Nesse cenário, somos introduzidos a um exército eficientemente organizado de símios, que vive harmoniosamente e longe do radar humano. Já denotando comunicação extremamente avançada e um sistema de leis que já apregoa a máxima de que “Macaco não mata macaco”, Ceaser é o líder absoluto.

As coisas mudam quando um grupo de humanos liderado pelo cientista Malcolm (Jason Clarke) precisa atravessar a floresta para chegar a uma represa no intuito de ativar a energia elétrica numa estação no centro de São Francisco onde um grupo de sobreviventes está reunido e acaba esbarrando com os tais macacos durante uma caçada. Um humano precipitado, Carver (Kirk Acevedo), acaba se assustando e atira num dos símios, ao que o grupo é cercado por uma horda de macacos e é recepcionada pelo magnânimo Ceaser, que os manda embora, a despeito da euforia raivosa dos demais símios.

Sem energia, os humanos se veem obrigados a retornar ao seu refúgio no centro da cidade, e são recebidos por Dreyfus (Gary Oldman), que não apenas não acredita na história dos macacos falantes, como não vê outra alternativa senão invadir a floresta e atacá-los para que possam chegar até a represa. Mas Malcolm acredita que existe diálogo, principalmente quando Ceaser e seu exército vão até o centro da cidade para ditar as normas de que a floresta é o lar dos macacos, e que os humanos não podem mais entrar lá, após devolver uma bolsa pertencente ao filho do cientista, Alexander (Kodi Smit-McPhee), perdida pouco depois da evasão durante o primeiro encontro.

Assim, Malcolm retorna ao domínio símio juntamente com a médica Ellie (Keri Russell) e outros humanos, no intuito de tentar se comunicar com Ceaser e conseguir ativar o gerador de eletricidade da represa, o que causará uma sucessão de desavenças e desentendimentos que culminarão na primeira batalha entre humanos e macacos e que irá finalmente consumir o mundo até ele se tornar o Planeta dos Macacos do romance de Pierre Boulle.

Inferior ao primeiro filme, estrelado por James Franco como o cientista que adota o ainda jovem Ceaser e o transforma no macaco inteligente e moral que irá libertar seus iguais para a construção de uma sociedade organizada e afastada dos maus tratos humanos, o longa-metragem, porém, não deixa nada a desejar no que diz respeito aos efeitos especiais e as tramas que acarretam no embate entre humanos e símios. Aos apaixonados pela cinessérie, independentemente ou não da versão original ser superior, vale a pena ser conferido.

Planeta dos Macacos : O Confronto concorre na categoria de Melhor Efeitos Especiais nos Academy Awards® de 2015.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios