Os 13 Melhores Momentos em Séries de TV em 2014

series

A superação na qualidade das produções televisivas nos últimos anos é inquestionável. Prova disso é a audiência, a quantidade de downloads ilegais registrados e as infindáveis discussões em sites e redes sociais sobre determinada série de TV. Bem antes disso, porém, no auge de programas como Dallas, Twin Peaks, Arquivos-X e Sopranos, grandes acontecimentos em seriados já causavam perplexidade e se tornavam objeto de intensos debates em rodas sociais. Em 2014, não poderia ser diferente, e a lista abaixo é apenas uma seleção pessoal que leva em consideração os acontecimentos mais marcantes em algumas das séries acompanhadas pela nossa pagina em 2014.

[o conteúdo a seguir contém spoilers]

 http://uproxx.files.wordpress.com/2014/04/joff-01.gif

1. Game of Thrones – episódio #4.02 – The Lion and the Rose – Joffrey se casa e fica sem lua-de-mel ao provar do seu próprio veneno 

Um dos eventos mais aguardados dos fãs da saga de  George R.R. Martin era o infame casamento púrpura, o qual acontece no episódio The Lion and the Rose. Como tema central a cerimônia e a recepção de casamento do Rei Joffrey Baratheon (Jack Gleeson) e Margaery Tyrell (Natalie Dormer), o episódio encerra de forma surpreendente quando, após tomar uma taça de vinho e cortar o bolo, o jovem rei sufoca e morre nos braços de Cersei (Lena Headey), não sem antes apontar para Tyrion (Peter Dinklage), tornando-o principal suspeito de seu envenenamento. A cena da morte de Joffrey é grotesca e horrível, mas nunca um público desejou tanto a morte de um personagem a tal ponto de até hoje muitos considerarem que os instantes de agonia e asfixia do rei poderiam ter sido mais longos.

 http://uproxx.files.wordpress.com/2014/03/old-lizzie.gif

2. The Walking Dead – episódio #4.14 – The Grove – Carol manda Lizzie olhar para as flores

O quarto ano de The Walking Dead foi decisivo para vários personagens, principalmente para Carol (Melissa McBride). Vítima de abusos da parte do marido e da trágica perda da filha única, ela ficou meio que de escanteio durante a terceira temporada, mas as coisas começaram a mudar para ela a partir de Infected. Responsável pelas mortes de Karen (Melissa Ponzio) e David (Brandon Carroll) após uma epidemia de gripe no presídio, ela é expulsa do grupo por Rick (Andrew Lincoln). Com a destruição do presídio pelo Governador (David Morrissey), ela se reúne a Tyreese (Chad L. Coleman) e às crianças Lizzie (Brighton Sharbino), Mika (Kyla Kenedy) e a pequena Judith. A prova de fogo para a personagem acontece quando revelado que a mais velha das meninas, Lizzie, tem sérios problemas. Ao voltarem de uma saída em busca de água, Carol e Tyreese a encontram na iminência de assassinar Judith, pouco depois de matar a própria irmã, Mika. O que ocorre depois é simplesmente horrível até mesmo para os padrões de uma série com foco no apocalipse zumbi. Os dois decidem que ela não poderá continuar perto de Judith e antes de executá-la, Carol manda Lizzie se acalmar enquanto “olha para as flores”.

http://uproxx.files.wordpress.com/2014/06/m3.gif

3. Game of Thrones – episódio #4.08 – The Mountain and the Viper – Oberyn mostra que deveria trabalhar no Cirque Du Soleil ao subestimar Gregor “Montanha” num duelo sem precedentes

Oberyn (Pedro Pascal) surge como a grande chance de Tyrion (Peter Dinklage) escapar da condenação pela morte de Joffrey Baratheon (Jack Gleeson). Ao pedir julgamento por combate, Tyrion descobre que terá que enfrentar Gregor “Montanha” Clegane (Hafþór Júlíus Björnsson), caso não encontre alguém que se candidate ao desafio. Carrasco de Elia na Batalha do Tridente, Montanha é o grande objetivo para Oberyn estar na capital, de modo que ele aceita lutar pela liberdade de Tyrion. A luta entre os dois é das mais fenomenais, com saltos e piruetas no ar da parte de Oberyn, até que este finalmente consegue cravar a lança no peito do gigante. Mas quando a vitória parece garantida, eis que Clegane surpreende a todos ao derrubar Oberyn e esfacelar seu crânio na arena naquela que é considerada a cena mais horrenda de toda a temporada.

4. House of Cards – episódio #2.01 – Chapter 14 – Zoe Barnes recebe um empurrãozinho de Frank Underwood após decidir voltar a trabalhar para ele

Zoe Barnes (Kate Mara), a jornalista cuja relação com o inescrupuloso político Frank Underwood (Kevin Spacey) na primeira temporada de House of Cards se tornou o grande arroubo na série quando o ajudou na alavancada de seus nefastos planos para se tornar Vice-Presidente. A personagem, no entanto, sai de cena abruptamente logo na estreia da segunda temporada. Após compartilhar com seus colegas jornalistas, Lucas (Sebastian Arcelus) e Janine (Constance Zimmer), detalhes sórdidos sobre Frank, arrependida, ela reconsidera a hipótese de voltar a trabalhar para o político. No entanto, as coisas não acabam muito bem para ela, e o capítulo 14 termina com o incrível cliffhanger da supressão da personagem.

5. The Walking Dead – episódio #5.01 – No Sanctuary – Carol of Duty salva todo mundo, inclusive os fãs daquilo que poderia ser mais um fiasco de temporada

O episódio No Sanctuary, que marca a estreia da quinta temporada de The Walking Dead é repleto de grandes e memoráveis acontecimentos, como a descoberta de que o Santuário no qual os personagens chegaram ao final da quarta temporada nada mais é do que o acampamento de um grupo de canibais, o retorno de Morgan (Lennie James) e os reencontros emocionantes de Rick (Andrew Lincoln) e Carl (Chandler Riggs) com a bebê Judith e de Tyreese (Chad L. Coleman) com Sasha (Sonequa Martin-Green). Mas nada supera a destruição do Santuário por Carol (Melissa McBride), que explode tudo, despacha vários walkers e canibais, resgata seus ex-companheiros e ainda salva o telespectador do que poderia ser uma temporada inteira centrada nos domínios dos tais canibais.

6. True Detective – episódio #1.05 – The Secret of All Life – Matthew McConaughey prova que não é mais um galã no episódio em que Cohle e Hart acabam com uma dupla de monstros assassinos

True Detective foi um dos melhores acontecimentos da televisão em 2014, e a primeira temporada toda por si só já vale a pena, mas o grande divisor de águas na narrativa acontece com o episódio The Secret of All Life. Em 1995, após descobrirem o refúgio dos suspeitos do assassinato de Dora Lange (Amanda Rose Batz), Ledoux (Charles Halford) e DeWall (Ólafur Darri Ólafsson), os detetives Cohle (Matthew McConaughey) e Hart (Woody Harrelson) os surpreendem. As coisas não saem exatamente conforme o planejado quando Hart se descontrola durante a batida policial ao encontrar crianças cativas no esconderijo como vítimas de constantes abusos. Uma chacina acontece, e em 2012, interrogados pelos detetives Maynard Gilbough (Michael Potts) e Thomas Papania (Tory Kittles), responsáveis pela condução da reabertura do caso, os dois relatam os fatos de forma completamente diferente da que é mostrada na tela.

 http://uproxx.files.wordpress.com/2014/03/bite.gif

7. The Walking Dead – episódio #4.16 – A – Rick arranca com os próprios dentes um naco do pescoço de um red neck estuprador e dá adeus à vida de fazendeiro

O episódio intitulado A, que encerra a primeira metade da quarta temporada de The Walking Dead deveria ter como grande arroubo a chegada do grupo de sobreviventes ao Santuário, o tão alardeado lugar no qual as pessoas poderiam recomeçar a vida após o apocalipse zumbi. No entanto, o grande acontecimento no episódio é ver Rick (Andrew Lincoln) se tornar o badass que sempre deveria ser, abrindo mão de tudo o que aprendeu com Hershel (Scott Wilson) durante os tempos de calmaria no presídio, e que é mostrado no episódio na forma de flashback. Acampados na estrada que os levará ao Santuário, Rick, Michonne (Danai Gurira) e Carl (Chandler Riggs) são atacados pelo grupo de malfeitores liderados por Joe (Jeff Kober). Quando Joe anuncia que seus homens irão matar Daryl (Norman Reedus) enquanto dão “um trato” em Carl e Michonne na sua frente, Rick simplesmente se transforma e arranca um pedaço de seu pescoço com os dentes e dizima todo o grupo da forma mais violenta possível. É o tão esperado renascimento do personagem.

8. Game of Thrones – episódio #4.04 – Oathkeeper – Um spoiler dos livros e a possível aparição do Rei da Noite 

O episódio marca os acontecimentos posteriores à morte de Joffrey Baratheon (Jack Gleeson) em The Lion and the Rose, como a prisão de Tyrion (Peter Dinklage) e a partida de Brienne (Gwendoline Christie) para a localização de Sansa (Sophie Turner) e Arya (Maisie Williams). O grande evento em Oathkeeper, porém, acontece nos seus instantes finais, quando os fãs da saga A Song of Ice and Firede George R.R. Martin, são tomados de surpresa com uma revelação que não consta nos livros. Um dos bebês de Craster é deixado para os White Walkers e tem seu destino mostrado. Ele é levado por um cavaleiro branco para uma imensidão de gelo, e deixado sobre um altar de cristal. Uma outra criatura do gelo, que aparenta ter uma coroa sobre a cabeça, aproxima-se da criança e a toma nos braços, para então transformá-la em sua espécie. Muito se tem especulado desde então, e a teoria mais difundida é a de que o tal autor da transformação é o Rei da Noite.

 https://uproxx.files.wordpress.com/2014/10/kunta1.gif

9. The Walking Dead – episódio #5.02 – Strangers – Bob vira janta dos canibais

Com um primeiro episódio arrebatador, a quinta temporada de The Walking Dead segue com Strangers, e embora o foco seja o misterioso Padre Gabriel Stokes (Seth Gilliam), novo acréscimo ao grupo de sobreviventes liderados por Rick (Andrew Lincoln), os canibais continuam à espreita. Assim, depois de uma quase desastrosa expedição em busca de suprimentos, e a decisão de que todos irão agora para Washington D.C. com Abraham (Michael Cudlitz), Rosita (Christian Serratos) e Eugene (Josh McDermitt), Bob (Lawrence Gilliard Jr.) vai para a floresta e é capturado pelo grupo de Gareth (Andrew J. West), que após tentar justificar seus atos, revela estar assando sua perna, a qual serve de janta aos canibais num final de episódio deveras perturbador.

10. True Detective – episódio #1.08 – Form and Void – Cohle encontra o Yellow King em Carcosa

Após descobrirem o envolvimento de políticos e autoridades da região nos ritualísticos assassinatos de menores durante as investigações do assassinato de Dora Lange, os detetives Cohle (Matthew McConaughey) e Hart (Woody Harrelson) encontram os domínios de Errol Childress (Glenn Fleshler), o maníaco descrito por testemunhas como o responsável pelas mortes, e também apelidado como Yellow King. Tão angustiante quanto a cena em que Cohle se esmera por um túnel repleto de raízes e vegetação apontado como sendo Carcosa, lugar dos terríveis sacrifícios humanos realizados, é quando o personagem é finalmente surpreendido por Errol, que lhe crava um punhal no abdome e o levanta do chão. O horror pelo qual o telespectador é tomado com tal cena só é suprimido pela triste certeza de que Cohle poderá não sobreviver.

11. The Walking Dead – episódio #5.03 – Four Walls and a Roof – Padre Gabriel fica horrorizado com a violência de Rick, e prova que, assim como Jon Snow, ele não sabe de nada 

Após o surpreendente desfecho de Strangers, The Walking Dead segue com os canibais devolvendo o que sobrou de Bob (Lawrence Gilliard Jr.), ao que o grupo de Rick (Andrew Lincoln) planeja uma vingança que se consumirá numa verdadeira chacina no altar da Igreja do Padre Gabriel Stokes (Seth Gilliam). Ao final, o religioso fica horrorizado com a violência testemunhada, mas Maggie (Lauren Cohan) lhe diz que a Igreja nada mais é do que quatro paredes e um teto. A cena, em si, não chega a ser um grande acontecimento pela violência ou pela reação de Gabriel, mas por surpreender o telespectador que subestimava o “novo Rick” ao achar que ele realmente estava planejando uma investida ao grupo de canibais, deixando sozinhos os mais fracos e indefesos na Igreja, ou que se deixaria levar pela lábia de Gareth (Andrew J. West). O embuste é rapidamente revelado, Rick mostra que não é mais o fazendeiro passivo da terceira temporada, o grupo se vê livre dos canibais, e os fãs podem novamente respirar aliviados se achavam que o quinto ano seria sem grandes surpresas.

12. Gotham – episódio #1.07 – Penguim’s Umbrella – Copplepot reafirma sua posição como a melhor coisa na série ao revelar que trabalha para Falcone desde o episódio piloto

Desde a estreia de Gotham o personagem Oswald Copplepot (Robin Lord Taylor) se revelou a melhor coisa na série. Na ausência de um Coringa, ele é definitivamente a carta da vez, e sua ascensão como o grande vilão que um dia irá se tornar no universo de Batman só torna as coisas mais interessantes. Após uma sucessão de episódios que nos dão apenas algumas pistas sobre as intenções de Copplepot, Penguim’s Umbrella surge como o divisor de águas da temporada ao revelar que desde o início da série ele sabia que Gordon (Ben McKenzie) seria incapaz de cometer um crime, e que forjou sua própria execução no piloto, tudo para retornar à Gotham, ser admitido na gangue de Maroni (David Zayas) e desmascarar Fish Mooney (Jada Pinkett Smith), enquanto trabalha para Falcone (John Doman). Claro que o sinistro Copplepot tem muito mais a oferecer, e considerando que seu grande objetivo é acabar com Fish e possivelmente se tornar o chefe do crime organizado de Gotham no lugar de Falcone, podemos ter a certeza de que ele já deve ter outro plano sinistro em mente. A revelação desse engodo, porém, já torna o episódio memorável.

13. Gotham – episódio #1.10 – Lovecraft – Alfred “Bryan Mills” Pennyworth mostra que ninguém se mete com sua família, e revira Gotham atrás de Bruce Wayne no melhor estilo “Taken” 

Em Gotham nada é o que parece ser. Nesse cenário, Gordon (Ben McKenzie) não é o detetive que fica quietinho no seu canto e se conforma com um departamento de polícia totalmente corrompido, Bruce Wayne (David Mazouz) não é um garoto recluso que planeja em silêncio uma forma de se tornar vigilante mascarado de Gotham, Selina Kyle (Camren Bicondova) não é uma vítima das circunstâncias, Harvey Dent (Nicholas D’Agosto) não é o cavaleiro de armadura branca e Alfred Pennyworth (Sean Pertwee) não é um mordomo comum. Assim, no episódio Lovecraft, após o desaparecimento de Bruce e Selina seguido de uma invasão da mansão Wayne por assassinos profissionais, enquanto Gordon investiga quem está por trás da investida, Alfred faz uma inusitada parceria com Bullock (Donal Logue) para descobrir o paradeiro das crianças. Mas o que verdadeiramente surpreende no episódio são as cenas de luta e tiroteio na qual Alfred se mete, provando não ser um valet ou um mordomo qualquer, mas um tremendo de um badass que fará toda a diferença na transformação do personagem Bruce Wayne.

Deixe um Comentário