Review do episódio #5.08 de The Walking

the-walking-dead-episode-508-rick-lincoln-daryl-reedus-935-1

O último episódio da primeira metade da quinta temporada de The Walking Dead termina de forma surpreendente e como inevitavelmente deveria. Intenso e dramático, Coda dá sequência ao episódio Crossed e acaba com as dúvidas do telespectador acerca de um final com o salvamento ou não de Carol (Melissa McBride) e Beth (Emily Kinney) por Rick (Andrew Lincoln) e os demais, bem como o reencontro dos três grupos separados ao longo da temporada.

O episódio começa com o policial Bob (Maximiliano Hernández) correndo com as mãos atadas pelas ruas de Atlanta, logo após escapar de Sasha (Sonequa Martin-Green) nos instantes finais de Crossed. Em sua cola, está Rick, que pega uma das viaturas e o persegue. Em meio a walkers, Bob tenta se soltar, mas continua a correr pela rua, ao que Rick ordena pelo alto-falante que ele pare. Bob continua a correr, e Rick surpreendentemente avança com a viatura sobre ele, atropelando-o. Ferido, Bob diz que todos irão morrer, ao que Rick atira em sua cabeça.

Nas proximidades da Igreja, Gabriel (Seth Gilliam) continua seu caminho, e chega até a escola onde o grupo de canibais liderados por Gareth (Andrew J. West) acampou. Ele quer ter a certeza do que realmente aconteceu e saber quem são as pessoas que estão com ele. Perto dali, o portão de entrada da escola revela uma horda de errantes que tenta sair para o exterior. Gabriel encontra uma Bíblia na mochila de um dos canibais, e então vê o que sobrou da perna de Bob (Lawrence Gilliard Jr.) numa grelha. Ele se apavora, e os walkers de dentro da escola quebram o vidro da porta e conseguem escapar. Com o pé ferido, ele corre de volta para a Igreja.

Michonne (Danai Gurira) e Carl (Chandler Riggs) escutam os pedidos de socorro do lado de fora, e começam a abrir a porta. É Gabriel, que tenta se desvencilhar dos walkers. As barricadas levantadas no episódio anterior não dão conta, e quando Michonne finalmente abre a porta da Igreja, Gabriel entra, logo seguido por inúmeros walkers. Carl atira em alguns, e Michonne despacha vários, mas os três, juntamente com Judith, vão para os fundos, e escapam pelo buraco feito no chão do escritório de Gabriel. Do lado de fora, eles trancam os errantes dentro da Igreja, e decidem esperar pelo grupo de Rick.

No hospital, Dawn (Christine Woods), preocupada com os policiais que saíram em patrulha e ainda não retornaram, explica a Beth que não precisa que seus subordinados gostem dela, mas que a respeitem, e conta como seu mentor, o antigo administrador do hospital pós-pandemia mundial “perdeu seu caminho”, fazendo-a assumir seu lugar após sua morte.

Na Igreja, Michonne, Carl e Gabriel continuam do lado de fora, mas os walkers conseguem arrebentar a porta, ao que o caminhão de bombeiros conduzido por Abraham (Michael Cudlitz) aparece e sela a porta antes que os errantes avancem para fora. Glenn (Steven Yeun), Maggie (Lauren Cohan), Tara (Alanna Masterson), Rosita (Christian Serratos) e Abraham se reúnem com os três, e Glenn explica que Eugene (Josh McDermitt), ainda abatido pela surra que levou, mentiu para todos e que não existe cura. Michonne então revela que Rick e os demais foram até Atlanta resgatar Beth, e Maggie se emociona ao descobrir que a irmã está viva, e todos decidem ir até lá para encontrá-los.

No hospital, Dawn se aproxima de Beth e explica sobre as decisões difíceis que precisa tomar como encarregada pelo funcionamento do lugar. Ela lembra o fato de tê-la salvado, e revela saber que Beth matou Gorman (Cullen Moss). As duas são então surpreendidas pelo policial O’Donnell (Ricky Wayne), que escuta todo o relato, mas Dawn informa que Beth não é assunto seu. Os dois discutem, e O’Donnell informa que contará aos demais sobre Beth e que é hora de mudar de encarregado pelo hospital. Os dois brigam e, com a ajuda de Beth, O’Donnell é lançado pelo poço do elevador.

Mais tarde, no quarto de Carol, Dawn encontra Beth, que está sentada no chão. A policial aponta que os policiais “problema” não estão mais por perto, e Beth revela saber ter sido usada para despachar aqueles que queriam tirar Dawn do comando, que todos são usados no hospital, e que ela ainda vai escapar dali, assim como Noah (Tyler James Williams). Dawn diz que era como Beth quando mais nova, e sugere que as duas sejam parte do futuro do hospital, ao que Carol começa a acordar.

Do lado de fora, Rick se aproxima de uma das viaturas. Dois policiais armados saltam do veículo. Ele se identifica, levanta os braços e informa querer negociar com eles. Os policiais ordenam que ele abaixe a arma, e Rick o faz. Ele explica ter dois outros policiais com seu grupo, e que pretende fazer uma troca por Beth e Carol. Do alto de um prédio, Sasha e Tyreese (Chad L. Coleman) tem armas apontadas para os policiais, enquanto Daryl (Norman Reedus) vigia os cativos Shepherd (Teri Wyble) e Licari (Christopher Matthew Cook). Um walker que se aproxima dos policiais e de Rick é baleado por Sasha, e os policiais descobrem estarem com armas apontadas para eles, ao que fazem contato com Dawn pelo rádio para informarem os termos de Rick.

Rick lidera a entrada no hospital. Os dois grupos se encontram no corredor, e Dawn nota que o policial Bob não está com eles, ao que Rick informa da baixa, sem mencionar como ocorreu. Lentamente, a troca ocorre: primeiro é Carol por Licari, e depois Beth por Shepherd. Tudo sai conforme o planejado, até que Dawn ordena que eles lhe entreguem Noah. Rick aponta não ter sido esse o combinado, e o clima fica tenso. Noah nota que Dawn não deixará o grupo de Rick partir até que o entreguem, e ele mesmo decide se entregar. Beth não o deixa, mas ele insiste. Os dois se abraçam, e ela o escolta até Dawn. A policial então diz a Beth que ela irá voltar para o hospital, e esta aponta que tudo tem que acabar naquele dia, ao que a ataca com uma tesoura. Dawn, por sua vez, se defende com a arma, disparando contra a cabeça de Beth, que cai morta no chão.

Todos ficam horrorizados, e antes que Dawn tente explicar o que parece ter sido genuinamente intencional, Rick dispara com sua arma contra a cabeça da policial, que cai morta. O grupo de Rick avança ameaçadoramente contra os outros policiais, esperando uma retaliação, mas Shepherd pede que todos fiquem calmos e que ninguém mais precisa morrer. Todos abaixam as armas, e outros pacientes começam a sair de seus quartos, ao que Rick convida aqueles que quiserem ir com eles, para irem agora.

Do lado de fora, o caminhão de bombeiros chega ao pátio do hospital. Abraham, Glenn, Maggie, Michonne, Rosita, e Tara avançam até a entrada, e veem Rick e os demais saírem. Ao notar que Beth não está entre eles, Maggie começa a se desesperar, e quando finalmente vê a irmã morta nos braços de Daryl, fica histérica. A cena é dramática, e o episódio termina.

Com uma temporada atípica, sem delongas ou tramas extensas, The Walking Dead recuperou o fôlego do primeiro ano com episódios bem elaborados e tensos.

O ano inaugurou com o impressionante No Sanctuary, no qual o grupo de Rick precisou lidar com os canibais e após um emocionante reencontro com aqueles dos quais haviam se separado no ataque do presídio pelo Governador (David Morrissey), em Too Far Gone. Seguiu-se então com Strangers, e embora o acréscimo de Gabriel não tenha trazido grandes novidades, a revelação dos planos de Abraham conferiu um novo propósito ao grupo e fez com que todos decidissem seguir para Washington D.C. com ele e Eugene. Four Walls and a Roof surpreendeu ao trazer o sanguinolento confronto final com os canibais. Enquanto Slabtown e Consumed foram menos dinâmicos, e muito mais psicológicos, finalmente descobrimos o paradeiro de Beth, conhecemos o complexo hospitalar administrado por Dawn e vimos um novo Rick emergir cada vez mais implacável na sua preparação para o resgate de Beth e de Carol, ao passo em que Self Help culminou no fim da missão de Abraham para levar Eugene a Washington D.C. e na decisão de Glenn de se reagrupar com Rick e os demais, enquanto Crossed inaugurou o começo do fim para Beth e Dawn.

Com personagens mais fortes e unidos, a série parece finalmente ter recuperado seu tom, e quando Rick reassume a figura de líder após um grande período de apatia no presídio, fica evidente que novos desafios estão por vir, os quais jamais se resumirão ao mero confronto com walkers, e que Dawn foi algo insignificante em contrapartida ao que será enfrentado, já que no universo dos quadrinhos de Robert Kirkman não há folga para Rick e seus amigos. Para a segunda metade da temporada, fica aberta ainda a possibilidade de um reencontro com Morgan Jones, que reaparece ao final de No Sanctuary, e um provável primeiro encontro com aquele que é um dos maiores vilões da história depois do Governador, o temível Negan.  Agora, só resta esperar.

The Walking Dead retorna com episódios inéditos em 08 de fevereiro.

the-walking-dead-episode-508-daryl-reedus-beth-kinney-935

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios