Review do episódio #1.09 de Gotham

Gotham-ep109__scn9_13735_hires23

Talvez a coisa mais desagradável no episódio intitulado Harvey Dent seja o próprio personagem que um dia se tornará o temível vilão do universo DC Comics, Duas Caras. No mais, o nono episódio de Gotham segue de forma satisfatória com as tramas e conspirações envolvendo o underground da cidade das sombras, e antecipa a aproximação entre outro grande cânone do universo do Homem Morcego e o ainda jovem Bruce Wayne.

Após os eventos havidos em Penguim’s Umbrella, um novo vilão dá as caras logo no teaser, o especialista em explosivos, Ian Hargrove (Leslie Odom Jr.). Ao mesmo tempo, o pano de fundo fica por conta do Asilo Arkham, colocado novamente em funcionamento com a transferência dos prisioneiros de Blackgate. É nesse cenário que se dá a introdução do personagem Harvey Dent (Nicholas D’Agosto), um jovem e ambicioso promotor público que faz parceria com Gordon (Ben McKenzie) a fim de minar os planos do Prefeito James (Richard Kind) para esse feito. Claro que, no final, a transferência dos presos e a reabertura de Arkham acaba sendo inevitável.

Paralelamente, Selina (Camren Bicondova) reaparece e ajuda Gordon na elaboração do retrato falado do suposto assassino dos Wayne. O envolvimento de um novo personagem extraído do universo de Batman, Dick Lovecraft (Al Sapienza), confere o tom para uma investigação finalmente mais apurada sobre as mortes de Martha e Thomas Wayne. A incoerência, porém, fica novamente por conta de uma atitude precipitada de Gordon, que não apenas revela de antemão a identidade da testemunha para Bruce (David Mazouz) como sugere que Selina deva ficar hospedada na mansão Wayne para sua própria proteção, culminando na antecipada aproximação desses dois grandes personagens do universo da DC Comics, não que se esperasse o contrário.

Embora o convívio entre Selina e Bruce seja inicialmente permeado de desconfiança e hostilidades, principalmente num momento em que ele começa a treinar táticas de luta com a ajuda de Alfred (Sean Pertwee) e continua a testar seus limites, sendo inevitavelmente alvo de deboche da menina criada nas ruas, inaugurando a eterna tensão entre os dois, o disparate é contornado quando somos lembrados que eles são apenas crianças. Assim, e num dos momentos menos estressantes do episódio, Bruce e Selina simplesmente começam uma guerra com comida, para o também alívio de Alfred, que já antevia problemas decorrentes dos vários conflitos entre os dois e já havia noticiado Gordon de que ela não poderia mais ficar ali.

Enquanto isso, no submundo do crime, as coisas começam a ficar novamente complicadas para o lado de Fish Mooney (Jada Pinkett Smith). Após perder seu maior aliado, Nikolai (Jeremy Davidson), morto numa emboscada que comprometeu seus planos para a derrocada de Falcone (John Doman) no episódio anterior, Mooney segue com suas maquinações. Mas o que ela nem imagina é que sua “arma secreta”, Liza (Makenzie Leigh), atualmente infiltrada no ciclo de Falcone, é descoberta por Copplepot (Robin Lord Taylor). Porém, o que ele pretende fazer com o conhecimento de tal informação ainda é um mistério que provavelmente irá render tanto quanto sua trama nos oito primeiros episódios, e que desta vez poderá fazê-lo se tornar o chefe do crime organizado.

Não menos importante, no episódio, é o abalo sofrido por Gordon com a partida de Barbara (Erin Richards). Na última cena, visivelmente transtornado, ele deixa uma mensagem para a amada, implorando seu retorno, e dizendo que a ama. Para espanto do telespectador, porém, enquanto escuta a mensagem, a personagem está na cama com ninguém mais do que Montoya (Victoria Cartagena), no que parece ser a retomada do relacionamento com a ex-amante, como se não bastasse o fato dela nem ao menos ter deixado Gotham, o que provavelmente irá balançar a vida pessoal do detetive. Tal estratagema, no entanto, parece ser a proposital possibilidade de um triângulo amoroso, e talvez até mesmo um quadrado, já que a eminente chegada da personagem Leslie Thompkins (Morena Baccarin), que deve surgir na segunda metade da temporada, poderá significar um novo interesse para Gordon.

No mais, embora Bullock (Donal Logue) não esteja tão ativo no episódio como de costume, o personagem aparece com Gordon para efetuar a prisão de Hargrove, e finalmente dá algum crédito a Edward Nygma (Cory Michael Smith) quando este faz uma importante descoberta para o caso.

Episódio não tão espetacular quanto seu predecessor, Harvey Dent deixa a desejar, como já mencionado, exatamente na introdução do seu personagem título. Enquanto a expectativa era de Harvey Dent eivado de magnetismo pessoal e carisma, representando o cavaleiro de armadura branca que Gotham tanto precisa, porquanto já construído como uma das poucas pessoas aptas e determinadas a limpar a cidade em uma de suas versões, temos algo totalmente imprevisível. Sem demérito ao seu intérprete, o ex-Heroes Nicholas D’Agosto, Harvey Dent é pintado de forma sombria e já ressaltando as características do seu futuro alter ego, não apenas com a moeda que volta e meia lança ao ar ou a cinematografia que frequente e intencionalmente oculta uma de suas faces, como também por sua própria personalidade e alternância de atitude.

Apesar de tudo, Harvey Dent é interessante e marca de maneira bastante sutil a segunda fase da temporada no que diz respeito à redefinição das novas tramas, subtramas e introdução de novos elementos e personagens.

Deixe um Comentário