Suits : review primeira temporada

harvey+mike

Suits é uma série criada e desenvolvida para a televisão por Aaron Korsh, que tem em seu currículo as extintas Everybody Loves Raymond e Just Shoot Me!. Transmitida pelo canal a cabo USA Network desde sua estreia, em 2011, Suits tem quatro temporadas completas e quinta já renovada, com previsão de lançamento para junho de 2015.

1_18

Com argumento centrado no dia-a-dia dos advogados integrantes de um grande escritório de advocacia situado em New York, Suits tem como trama principal específica a trajetória dos personagens Harvey Specter (Gabriel Macht) e Mike Ross (Patrick J. Adams). O primeiro deles é o renomado advogado corporativo na Pearson & Hardman, localizada em Manhattan. Graduado com honrarias pela conceituada Harvard, Harvey é considerado o melhor na sua especialização em toda a cidade. Ambicioso, inteligente, audaz e perspicaz, ele é também emocionalmente distante de tudo e de todos, e prioriza a vitória em todos os aspectos. Porém, quando se trata de seus casos, procura jamais levá-los a julgamento junto aos tribunais, isso a fim de evitar as diversas variáveis que possa ter que enfrentar.

Mike Ross, por sua vez, é um jovem que precisou largar cedo os estudos para trabalhar. Dotado de memória eidética, também conhecida como memória fotográfica, seu ciclo é composto por um único ente familiar, a avó Edith Ross (Rebecca Schull), a qual visita frequentemente numa casa de repouso, e um casal de amigos, Trevor (Tom Lipinski) e Jenny (Vanessa Ray). Para sobreviver, Mike faz diversos “bicos”, mas devido à sua incrível capacidade mental a grande fonte de renda é fraudar exames para admissão em faculdades de Direito (o temível “LSAT”: Law School Admission Test). Assim, mediante falsidade ideológica, ele realiza o difícil teste para aqueles que se dispõe a pagá-lo a fim de obter alta pontuação na classificação geral e, consequentemente, a admissão em numa boa faculdade de Direito.

Apaixonado por Jenny, Mike, que honra a amizade com Trevor acima de qualquer coisa, acaba até mesmo se metendo em alguns apuros pelo amigo, como quando aceita transportar uma valise repleta de drogas até um comprador supostamente hospedado num hotel de luxo. Mas é a partir desse momento que seu destino se cruza com o de Harvey. Com auxílio do seu talento dedutivo, ao perceber que há policiais à sua espreita, ele se evade e acaba parando justamente numa sala reservada do hotel onde estão sendo entrevistados vários candidatos da Harvard para a vaga de advogado associado de Harvey, na Pearson & Hardman.

3_25

Confundido com um dos candidatos, Mike é recebido para entrevista. Impressionado com a memória eidética e o conhecimento legal do rapaz, aliado, ainda, à completa ausência de perspectiva em relação aos demais aspirantes à disputada posição, Harvey acaba contratando Mike, mesmo sabendo que ele não é graduado em Direito e que a eventual descoberta de tal fato pela sócia-gerente da firma, a intransigente Jessica Pearson (Gina Torres), ou qualquer outra pessoa que possa denunciá-lo, comprometa seu próprio futuro profissional.

É com esse intróito, dinâmica e brilhantemente apresentado no episódio piloto, que Suits acaba conquistando o público. Com muita originalidade, especificamente no que se reserva à narrativa principal e a questionável falta de zelo ético da parte de seus protagonistas que os levará a diversas situações inusitadas, a série também se sobressai pelas excelentes performances de Gabriel Macht e Patrick J. Adams, e a própria química desenvolvida entre seus personagens. E se a farsa sobre Mike não ser graduado em Direito incomoda logo no início, o alento vem ao longo dos episódios seguintes, quando a decência e a honestidade do personagem o tornam um diferencial na firma, a despeito de sua falta de prática profissional, ao passo em que Harvey também se destaca na sua incessante busca pela boa e correta performance do Direito e pela preservação da transparência absoluta em todos os seus casos.

Com essa dinâmica, não demora muito para que ambos acabem aprendendo um com o outro, e enquanto Mike tem em Harvey seu mentor no que diz respeito à prática do Direito e a adoção de um estilo de vida mais sóbrio, este último acaba encontrando em seu jovem e entusiasmado associado o elo que lhe faltava junto aos clientes no que tange aos aspectos mais pessoais e emocionais que comprometem cada caso assumido, tornando-o um profissional muito mais humano, e ainda mais eficiente.

1_22

Como “advogado” associado de Harvey na Pearson & Hardman, Mike passa então a lidar com uma nova e entusiasmante realidade. De quebra, ele se aproxima de Rachel Zane (Meghan Markle), paralegal há mais de cinco anos que não consegue pontuar suficientemente bem no exame do LSAT a ponto de conseguir ingressar na escola de Direito da Harvard, única aceita no currículo dos advogados contratados pela Pearson & Hardman. Considerada a melhor em termos de pesquisa jurisprudencial no escritório, é ela que consegue ajudar Mike na maior parte dos casos que ele assume, o que os torna gradativamente mais próximos. Porém, com uma política que impede romances no escritório, Rachel se esquiva diversas vezes de Mike, e este chega a até mesmo engatar romance com Jenny, então ex-namorado de Trevor.

E como nem tudo são flores em grandes dramas de tribunal, Harvey também tem seus inimigos, e o mais inconveniente (e hilário) deles é Louis Litt (Rick Hoffman), sócio-júnior na Pearson & Hardman, que não apenas viu sua oportunidade de se tornar sócio-sênior se esvair após Harvey conseguir ser promovido em seu lugar, como também acredita ser injustiçado por se considerar suficientemente bom a ponto de poder se sobressair mais do que o colega. A despeito de parecer medíocre, principalmente por ser ele o protagonista das situações mais burlescas, Louis é um excelente profissional em sua especialidade (direito financeiro), mas sua prepotência e seu ódio absoluto por Harvey ofuscam suas qualidades. Assim, extremamente competitivo em relação a seu grande nêmesis, Louis é uma ameaça constante, principalmente quando submete Mike a diversas situações inusitadas, a ponto de desconfiar de sua graduação em Harvard, o que pode expor o grande segredo que colocará fim à carreira de Harvey.

1_179

Completa o elenco, ainda, Sarah Rafferty. Ela é divertidíssima Donna Paulsen, assistente de Harvey e sua maior confidente. Secretária dele desde os tempos em que era assistente do Procurador Distrital, Donna é aquela que se presta como os olhos e os ouvidos de Harvey para tudo o que acontece no escritório. Ela também é a única na Pearson & Hardman que sabe o segredo de Harvey e Mike, e não mede esforços para proteger os interesses de seu superior direto. Donna é também amiga de Rachel, e sua confidente nos assuntos amorosos relacionados a Mike, além de ter seus próprios segredos, como o grande amor no escritório do qual precisou abdicar em nome da carreira.

Além das tramas e conspirações que envolvem os personagens principais, a série tem em cada episódio um complicado caso jurídico que geralmente é solucionado mediante incríveis e inesperados insights da parte de Harvey ou de Mike, e que em muito remontam os mesmos tidos por personagens como os de Calista Flockhart e de Hugh Laurie nas saudosas e respectivas séries Ally McBeal e House M.D. E com tantas histórias e batalhas judiciais dentro ou fora dos tribunais, não são poucas as participações especiais em Suits, com destaque para a de David Costabile, que surge no início da segunda temporada como Daniel Hardman, co-fundador da Pearson & Hardman que retorna após um exílio forçado para reivindicar sua posição de sócio-gerente e promover a derrocada de Jessica e de Harvey, causando grandes desavenças.

Arrojada, ousada e inteligente, Suits é uma ótima opção aos fãs de histórias de tribunal, e embora tenha por foco histórias dramáticas, tensas e, por vezes, extremamente complexas que envolvem o meio jurídico e corporativo, apresenta timing cômico perfeito e romance na medida certa, além de uma boa dose de suspense, já que nenhum caso é solucionável sem investigação. E mesmo que se trate de uma série centrada na rotina diária de uma inusitada dupla de advogados, o público leigo pode igualmente apreciá-la, uma vez que só o carisma dos seus protagonistas já é um atrativo. Mas fica a ressalva: a linguagem de Suits leva em conta o nível de compreensão do público em geral, mas alguns jargões jurídicos acabam se fazendo presentes, o que, no entanto, não compromete sua clareza.

Com excelente nível de produção, com destaque para a ambientação, os roteiros, a direção e o desempenho de elenco, Suits é uma das melhores séries da atualidade em se tratando de dramas profissionais, e não merece passar despercebida!

Suits pode ser conferida on streaming na sua página oficial.

Deixe um Comentário