Review do episódio #5.03 de The Walking Dead

MV5BMjAzNzA5NTgxOF5BMl5BanBnXkFtZTgwMzkyODMwMzE@._V1__SX1217_SY623_

Após os eventos havidos em Strangers, The Walking Dead segue com o episódio Four Walls and a Roof, no qual Bob (Lawrence Gilliard Jr.) luta por sua vida, e Rick (Andrew Lincoln) lidera o grupo num embate final contra os “caçadores” liderados por Gareth (Andrew J. West), ao mesmo tempo em que descobre a verdade sobre o Padre Gabriel (Seth Gilliam).

O episódio começa a partir da última cena de seu precedente. Gareth continua a explicar a Bob os motivos para as escolhas feitas por seu grupo de canibais, ao passo em que tem seu membro devorado. Ao mencionar Sasha (Sonequa Martin-Green) como eventual presa, Gareth observa Bob disparar a rir antes de revelar ter sido mordido por walkers.

Na floresta, Sasha procura por Bob, e se sente observada. Alguns walkers aparecem, e ela os despacha, ao que Rick e Tyreese (Chad L. Coleman) aparecem para ajudar. Mais tarde, na Igreja, Sasha e Rick confrontam Gabriel sobre os segredos que ele esconde, mas principalmente sobre o paradeiro de Bob, Daryl (Norman Reedus) e Carol (Melissa McBride). Gabriel informa não saber de nada, e começa a chorar ao finalmente admitir que se trancou na Igreja tão logo iniciada a pandemia, refutando ajudar os que imploravam do lado de fora por abrigo enquanto uma horda de errantes dizimava a cidade. Ele completa dizendo que sabe que Deus enviou Rick e seu grupo para puni-lo.

De repente, um barulho do lado de fora toma todos de surpresa, e ao saírem para ver do que se trata, encontram Bob largado em frente à Igreja, com a perna amputada. Eles o trazem inconsciente para dentro, enquanto despacham walkers que se aproximam. Bob explica ao grupo que foi capturado por Gareth e seu grupo de canibais. Ao ser perguntado sobre Daryl e Carol, Bob informa que Gareth mencionou terem eles partido num carro. Sasha pede a Gabriel medicamentos, mas Bob alerta que de nada adiantará, e mostra ter sido mordido por um walker.

Mais tarde, Rick propõe ao grupo irem até o local mencionado por Bob como esconderijo dos canibais, para retaliação. Sasha se voluntaria, e Abraham (Michael Cudlitz) informa que esse é o momento de todos partirem para Washington D.C., alertando-os de que o risco é grande demais para Eugene (Josh McDermitt). Rick o enfrenta, apontando que não deixará Daryl e Carol para trás, e Glenn (Steven Yeun) propõe partir com Abraham e seu grupo se eles ficarem por doze horas até que o problema com os canibais seja resolvido, ao que ele concorda.

Rick, Abraham, Glenn, Maggie (Lauren Cohan), Michonne (Danai Gurira), Rosita (Christian Serratos), Sasha (Sonequa Martin-Green) e Tara (Alanna Masterson) vão até o acampamento dos canibais, e ficam na Igreja apenas Carl (Chandler Riggs), Tyreese, Gabriel, Eugene, Judith e Bob. Nisso, o grupo de Gareth emerge da floresta e invade a Igreja. Enquanto Carl e Judith estão numa sala, Gabriel, Eugene, Tyreese e Bob estão em outra. Gareth anuncia sua chegada, e informa conhecer pelo nome todos que ali estão. Ele os ameaça, e pede a Gabriel se entregar, prometendo deixá-lo vivo com o bebê. De repente, Judith começa a chorar, e o grupo vai até a porta da sala onde está Carl, que os aguarda com a arma em punho.

Antes que Gareth e seus comparsas invadam a sala, Rick e os demais surgem pela porta da frente e atiram certeiramente em dois deles. Em meio ao fogo cruzado, Gareth perde os dedos de uma das mãos, e larga a arma. Os demais são desarmados sob ameaça, e Gareth pede clemência, mas Rick o lembra da promessa feita no Terminal, e o mata com a machadinha vermelha. Todos os demais canibais são aniquilados. Gabriel emerge, e fica horrorizado com a cena do massacre.

Na manhã seguinte, os sobreviventes se despedem de Bob, que após agradecer Rick por tudo o que fizeram por ele, morre nos braços de Sasha, e é despachado por Tyreese antes de se transformar em walker. Passado o prazo de doze horas, Abraham reúne seu grupo no ônibus consertado, e se despede de Rick, o qual promete reunir-se a eles tão logo tenha encontrado Carol e Daryl. Glenn e Maggie partem com Abraham, Eugene e Rosita a caminho de Washington D.C.

À noite, ainda na Igreja, Michonne, que agora recuperou sua katana com um dos canibais mortos, está sentada na porta dos fundos. Gabriel se junta a ela, e pergunta se o que eles passam no mundo exterior é sempre como na noite anterior, e ela devolve que nem sempre é assim. De repente, ela escuta um barulho vindo da floresta, e aproxima-se para ver o que é, ao que Daryl emerge da escuridão. Ela sorri, aliviada, e pergunta sobre Carol, e ele se vira para trás para chamar alguém e o episódio termina.

Definitivamente mais dinâmico que as temporadas precedentes, sem os usuais enovelamentos e prolongamentos nos desfechos de tramas e subtramas, The Walking Dead parece finalmente ter recuperado o mojo do primeiro ano em sua quinta temporada, promovendo a resolução ágil e operante de pequenos obstáculos que poderiam se estender ao longo de vários e enfastiantes episódios. Com o epílogo da saga envolvendo os canibais, de forma bastante similar à dos quadrinhos, Rick e o grupo agora precisa lidar com um novo embate: o resgate de Beth (Emily Kinney). No episódio da semana que vem, teremos a revelação da identidade da pessoa que retornou à Igreja com Daryl, os eventos havidos durante sua empreitada com Carol e, muito provavelmente, a descoberta do que houve com Beth desde seu desaparecimento.

Se a trama envolvendo o grupo do qual Beth (obrigada ou não) agora faz parte será ampliada para vários capítulos até a final reunião do grupo de Rick com Abraham e os demais, rompendo a performance vigorosa até então desempenhada nesses três primeiros episódios, disso já não há qualquer certeza. Contudo, a julgar pelo teaser de Slabtown, fica evidente que as coisas não serão nada fáceis para Rick e seu grupo no que pode ser o caminho de volta para o centro de Atlanta.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios