Review do episódio #4.10 de Game of Thrones

The Children, último episódio da quarta temporada de Game of Thrones é tudo aquilo que David Benioff e D.B. Weiss disseram que seria, e os dois tem toda razão para se sentirem orgulhosos desse que, sem dúvida alguma, é um dos melhores episódios da série, conforme nota divulgada no HNGN.

Stannis

Uma chegada inesperada na Muralha

O episódio começa a partir de onde terminou The Watchers on the Wall, e mostra Jon Snow (Kit Harington) se dirigindo ao acampamento wildling no meio da floresta. Vários selvagens preparam suas armas, mas ele levanta os braços revelando não estar ali para lutar e encontra Mance Rayder (Ciarán Hinds), que sai de sua tenda. Ele então lhe informa que está ali para negociar, e Mance o convida para entrar.

Os dois falam brevemente de Ygritte (Rose Leslie), e quando Jon informa que ela está morta, mas não por suas mãos, Mance divide uma bebida com ele a fim de brindar em nome dela. Mance parabeniza o desempenho dos patrulheiros da noite na batalha, e lamenta a morte do último dos gigantes nos túneis da Muralha, mas Jon informa que também perdeu seu amigo Grenn (Mark Stanley). Eles então brindam em nome dos dois.

Finalmente, Jon propõe os termos da negociação: que os wildlings voltem de onde vieram. Mance se recusa, e informa que eles precisam ir para o sul da Muralha, e que se os patrulheiros não os deixarem usar os túneis para fugir do inverno que está chegando, todos os 100,000 selvagens irão atacá-los e a batalha será ainda mais sangrenta, e oferece nova barganha, que Jon volte e abra os portões a fim de que ninguém mais saia ferido. Jon olha uma arma sobre uma mesa, e os wildlings na tenda se preparam para atacá-lo, mas Mance os impede, e pergunta se ele seria mesmo capaz de matar um homem para o qual alega ter proposta de acordo.

De repente, uma cavalaria se aproxima, e Mance coloca uma faca na garganta de Jon, mas este informa não saber do que se trata e que não planejou qualquer ataque surpresa. Todos saem para fora, e um exército de cavaleiros avança pelos dois francos, cercando os wildlings refugiados na floresta. Stannis (Stephen Dillane) e Davos (Liam Cunningham) emergem e se aproximam de Mance. Davos observa Jon, e ordena que todos abaixem as armas. Stannis pergunta a Mance se ele é o rei do outro lado da Muralha, e se ele sabe quem ele é. Davos então o apresenta como o legítimo rei de dos sete reinos, e Mance os lembra que eles não estão nos sete reinos. Stannis ordena que todos se ajoelhem, e Mance informa que não se ajoelha perante ninguém.

Davos então pergunta o que um patrulheiro da noite faz num acampamento wildling, e Jon explica que está ali para tentar negociar com o líder deles. Davos pergunta se ele sabe diante de quem ele está, e Jon revela que sim e que seu pai morreu para defender Stannis. Ao descobrir que Jon é filho de Ned (Sean Bean), Stannis lhe pergunta o que seu pai faria com Mance, e Jon revela que foi seu prisioneiro, e não foi torturado ou morto, de modo que seu pai o manteria prisioneiro e falaria com ele. Stannis acredita ser uma boa ideia, e ordena a prisão de Mance, ao que Jon aponta que seu pai também ordenaria a cremação de todos os mortos depois de ouvir o que acontece com eles.

Mais tarde, no Castelo Negro, durante a cremação de todos os mortos, Jon observa a nova situação, e Melisandre (Carice van Houten) o observa com interesse. Após, ele desce às catacumbas e fala com Tormond (Kristofer Hivju), que lhe revela o quanto Ygritte ainda o amava, e que ela era uma nortenha, ao que Jon leva seu corpo para o outro lado da Muralha para ser cremado.

Cersei

Cersei desafia Tywin enquanto se regozija de sua vitória

Na Capital, Gregor Clegane (Hafþór Júlíus Björnsson) tem seus ferimentos tratados por Mestre Pycelle (Julian Glover) e outro médico que tentam salvá-lo do envenenamento causado pelos golpes de lança de Oberyn (Pedro Pascal). Pycelle acredita que o caso está perdido, mas o outro médico não. Cersei (Lena Headey) então ordena que Pycelle se retire, e que o médico trate de Montanha.

Mais tarde, ela vai até Tywin (Charles Dance) para se ver mais uma vez livre do compromisso dela com Loras Tyrell (Finn Jones), prestes a ocorrer logo após o casamento do rei Tommen (Dean-Charles Chapman) com Margaery (Natalie Dormer). Ele recusa, informando que Jaime (Nikolaj Coster-Waldau) não lhe dará um herdeiro, uma vez que não irá mais para Casterly Rock como pretendia, e que Tyrion (Peter Dinklage) está sentenciado à morte, sendo Cersei a única chance de manter o legado Lannister.

Ele então começa a contar uma história de quando ela era criança e prometeu fazer qualquer coisa para jamais ficar em Casterly Rock, e ela o interrompe para dizer que perdeu Myrcella (Aimee Richardson) e Joffrey (Jack Gleeson), e que nada a afastará de seu único filho, Tommen, e antes que isso possa acontecer ela irá acabar com todos. Tywin pergunta como ela pretende fazer isso, e ela então lhe revela a verdade, a de que os rumores a seu respeito e de Jaime são verdadeiros, e que, portanto, o legado Lannister é uma mentira, deixando-o.

Mais tarde, Cersei encontra com Jaime, que lê a parte do Livro da Irmandade que diz respeito a ele, e este lhe diz que ela ganhou, e que agora terá um irmão a menos. Ela devolve no sentido de que Tyrion não é família, é um traidor e não teve opção, lembrando-o ser ele o responsável pela morte de sua mãe. Jaime tenta manifestar sua frustração por passar tudo o que passou para voltar à Capital para encontrá-la mais amarga, mas Cersei o interrompe com um beijo, e revela que não irá mais se casar com Loras e que ficará com ele e Tommen na Capital. Confuso, ele pergunta como isso é possível, e ela explica que contou tudo a Tywin sobre eles, e os dois fazem amor.

Daenerys

Em Meereen, Daenerys toma sua mais difícil decisão

Na sala do trono, Daenerys (Emilia Clarke) continua a atender suplicantes, acompanhada de Ser Barristan (Ian McElhinney), Missandei (Nathalie Emmanuel) e Grey Worm (Jacob Anderson). Desta vez, um ex-escravo, Fennesz, explica ser um sem-abrigo, e que na casa de seu mestre ensinava seus filhos, e que agora não tem para onde ir e nem o que fazer, e que a liberdade é boa apenas para os jovens. Daenerys promete que as coisas irão mudar, e que a ordem será restaurada, mas ele insiste que um mundo novo não é para os escravos velhos. Ao final, ela permite que ele assine um contrato com seu antigo mestre. Barristan aponta que isso irá fazer com que os mestres dos escravos abusem dessa proposta.

Na sequência, um homem choroso se aproxima com os restos de uma criança morta e carbonizada. Ele informa que a causa de sua morte era negra e veio do céu.

Em suas dependências, Daenerys é informada que a criança tinha três anos, e que Drogon não tem sido visto há três dias. Ela então informa que irá às catacumbas. Lá, ela entra com seus dois outros dragões, Rhaegal e Vise. Eles encontram algumas carcaças e começam a se alimentar delas enquanto ela os acorrenta, com lágrimas nos olhos. Daenerys então os deixa, e antes de fechar as catacumbas, os dragões gritam desesperados por ela.

Bran

Bran finalmente encontra o corvo com três olhos

Em meio a uma tempestade de neve, Bran (Isaac Hempstead Wright) continua sua viagem juntamente a Hodor (Kristian Nairn) e aos irmãos Jojen (Thomas Brodie-Sangster) e Meera Reed (Ellie Kendrick). Exausto, Jojen cai, e Meera o ajuda. Ele então tem uma visão, e sorri ao apontar que finalmente chegaram. Eles então avistam uma pequena caverna abaixo de uma árvore.

Enquanto se aproximam, no entanto, mais uma vez Jojen cai, e antes que Meera o ajude, ele é atacado por um wight, criatura surgida a partir dos White Walkers, que o puxa para dentro da neve. Meera se lança para ajudá-lo, e vários outros wights aparecem. Bran ordena que Hodor vá ajudá-los, mas este não consegue se esquivar dos wights que o atacam incessantemente, e começam a feri-lo. Bran então usa seu poder warg e personifica Hodor, lutando e derrotando todos os wights. Mas quando Hodor vai salvar Bran, que está na iminência de ser atacado, e é salvo por Summer, Jojen é fatalmente ferido por um wight, que o golpeia no peito com uma adaga.

De repente, bolas de fogo são lançadas contra os inúmeros wights que surgem e começam a atacar mais intensamente, e Leaf, uma criança aparece e ordena que Bran vá com ela antes que ele morra como Jojen, que ordena que todos vão com ela. Meera se prostra ao lado do irmão, e lhe dá um golpe de misericórdia, para então correr para junto de Bran, Hodor e Summer, que entram na caverna logo seguidos de Leaf. Os wights vão atrás deles, mas são destruídos tão logo entram em seus domínios. A criança explica que eles não tem poder ali dentro.

Bran então pergunta quem é ela, e Leaf explica que os primeiros homens os chamavam de «as crianças», mas que eles vieram muito antes deles. Ela pede que eles a sigam, e nas profundezas da caverna, eles chegam às raízes da árvore cercadas por uma enorme ossada. Hodor coloca Bran no chão, e ele se arrasta até a figura de um homem velho e de cabelos longos. Ele então lhe pergunta se ele é o corvo de três olhos.  O homem responde ser muitas coisas, e que agora é exatamente o que Bran vê.

O velho diz então a Bran que ele chegou tarde, e Bran explica que não queria que ninguém morresse por ele. O velho explica que Jojen sabia que ia morrer para que Bran chegasse ali para que conseguisse de volta o que foi perdido. Bran pergunta se voltará a andar, mas o velho lhe diz que ele jamais voltará a andar, mas que ele irá voar.

Arya

Brienne encontra Arya

Próximo ao Vale, Brienne (Gwendoline Christie) acorda e descobre que os cavalos sumiram. Ela acorda Podrick (Daniel Portman), e os dois saem à procura de sua montaria. De repente, ela encontra Arya (Maisie Williams) praticando com Needle. Ela alerta Sandor Clegane (Rory McCann) de que não estão mais sozinhos. Brienne pergunta a ela se eles estão longes do Portão Sangrento, e Arya responde que ele fica a 10 milhas. Quando Podrick aparece, Arya pergunta a Brienne se ela é um cavaleiro, e pergunta o nome de sua espada. Brienne responde que é Oathkeeper, e Arya lhe diz que a sua se chama Needle. Arya então pergunta em nome de quem ela luta, e Brienne informa que é por seu pai, e Arya se identifica imediatamente com ela, ao que Sandor aparece.

Podrick revela a Brienne ser ele «o Cão», e ela descobre que a menina é Arya Stark. Brienne revela que prometeu a Catelyn (Michelle Fairley) levá-la de volta para sua família, mas Sandor aponta que ela não tem mais família, eis que todos estão mortos. Arya pergunta a Brienne o motivo para ela não ter feito um bom trabalho em proteger sua mãe, morta no Casamento Vermelho, e ela explica que Catelyn a mandou para a Capital, para levar Jaime Lannister em troca dela e de Sansa (Sophie Turner).

Sandor acusa Brienne de estar trabalhando para os Lannister, mas ela informa que não, que está ali para cumprir a promessa feita, ajudada por Jaime Lannister. Sandor reconhece a espada valeriana, e mais uma vez Brienne pede que Arya se junte a ela. A menina não responde, e Brienne e Sandor começam a lutar violentamente. Ela finalmente o derruba de um penhasco, mas quando se dá conta, Podrick está junto dela, e Arya desapareceu.

Mais tarde, Arya vai até Sandor, que está gravemente ferido. Ele admite que ela é uma guerreira valorosa a despeito de tudo o que disse ao contrário, e lhe pede para acertá-lo no coração. Ela apenas escuta tudo o que ele tem a dizer, rouba as moedas de prata que estão com ele, e o deixa.

Arya segue viagem a cavalo até um porto, onde um navio se prepara para zarpar. Ela encontra o capitão, e pede para ser levada até o norte da Muralha. Ele lhe diz que o navio não está indo para o norte, mas para Braavos. Ela então lhe entrega a moeda que lhe foi dada por Jaqen H’ghar (Tom Wlaschiha), e diz «Valar Morghulis». Ele responde positivamente, e lhe dá uma cabine no navio, que logo depois parte para Braavos.

Tyrion

Tyrion tem seu destino alterado

Em sua cela, Tyrion é surpreendido por Jaime. Ele está ali para resgatá-lo. Os dois caminham pelos túneis, e Jaime explica que está sendo ajudado por Varys (Conleth Hill), que o encontrará e o ajudará a fugir do Castelo. Eles se abraçam, Jaime o beija e lhe deseja boa sorte. Contudo, ao invés de seguir o caminho indicado, Tyrion decide pegar outro corredor.

Ele então emerge nos aposentos de seu pai. Lá, ele encontra Shae (Sibel Kekilli) despida na cama de Tywin. Ao vê-lo, ela se arma de uma faca, mas Tyrion se lança sobre ela, e a enforca com o colar, matando-a.

Na sequência, ele se arma de um crossbow e vai até o banheiro, onde encontra Tywin, que ordena que ele abaixe a arma e pergunta quem o libertou. Tywin deduz que Tyrion foi ajudado por Jaime, e pede que os dois vão até o quarto para conversar. Tyrion não abaixa a arma, e diz que durante toda sua vida seu pai quis matá-lo. Tywin admite que sim, e que Tyrion sempre se recusou morrer, e que o admira por isso, acrescentando que não tem a intenção de matá-lo, uma vez que ele é um Lannister, seu filho. Tyrion então aponta que amava Shae, e que a matou com suas próprias mãos. Tywin diz que isso não importa, pois ela era uma prostituta. Tyrion levanta a arma, e ordena que ele não diga mais isso.

Tywin então pergunta se ele pretende matá-lo ali mesmo, e pede que os dois voltem para o quarto. Tyrion explica que não pode, pois ela está lá. Tywin pergunta se ele está com medo de uma prostituta morta, e Tyrion dispara uma flecha contra ele. Tywin diz a Tyrion que ele não é filho dele, mas este diz que sempre foi, e dispara mais uma vez, matando-o.

Ao sair dos aposentos, Tyrion encontra Varys, que, surpreso, pergunta o que ele fez. Sem responder, Tyrion é levado até uma caixa, que é selada e levada para um navio. Varys faz seu caminho de volta para o castelo, mas sinos começam a badalar, e ele descobre que não há mais nada para ele lá, ao que decide se juntar a Tyrion no navio que os levará para fora da Capital.

Infinitamente superior aos episódios finais das temporadas precedentes, e com muito mais acontecimentos pertinentes a todos os personagens, The Children deixa o telespectador definitivamente ansioso para a quinta temporada. Os sub-desfechos para os personagens são decididamente intrigantes e não deixam dúvidas de que o próximo ano, com narrativa inspirada nos eventos havidos em A Feast for Crows e em A Dance with Dragons, será provavelmente um dos melhores para a série.

Ainda que a tão aguardada aparição da Senhora Coração de Pedra tenha sido adiada (e há quem diga que ela nem deveria ocorrer), a série encerra o quarto ano de forma bastante digna. A história de Tyrion ganha finalmente novo rumo, e agora, como fugitivo, ele terá que se unir a uma nova causa do outro lado do mar Narrow. Daenerys toma uma importante decisão em relação aos seus dragões, o que provavelmente terá grandes reflexos no futuro. Enquanto isso, no norte, Jon Snow lida com a inesperada chegada de Stannis, que surge com novo plano de estratégia para retomar a guerra do trono pelo norte, sem sabe que terá que enfrentar os Bolton, que agora avançam pelo sul.

Não menos importante, temos Bran, que finalmente encontrou o corvo com três olhos, e terá agora maior aprendizado sobre seus poderes a ponto de, tal como anunciado pelo mesmo, poder até mesmo voar, o que pode (ou não) sugerir a elevação de sua habilidade warg à capacidade de até mesmo poder controlar os dragões de Daenerys.

Enfim, seja como for, a guerra dos tronos está longe de acabar, temos duas temporadas já confirmadas para dar sequência à saga de George R.R. Martin – que poderá ainda ter oito livros ao invés de sete – e enquanto ninguém está a salvo em Westeros e para além da Muralha e do mar Narrow, e batalhas e conspirações são cada vez mais intensas, podemos apenas ter a certeza de que depois dessa season finale, o nível de Game of Thrones só melhora a cada ano que passa, e seus produtores tem motivos de sobra para se sentirem orgulhosos desse sucesso que já deu rasteira em Sopranos como a série de maior sucesso da HBO.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios