Review do episódio #7.02 de Mad Men

mm_702_my_1119_0596-935x658

Mad Men segue em continuação ao episódio Time Zones com A Day’s Work, e começa com Don (Jon Hamm) acordando às 7:30 da manhã de uma quinta-feira, para então voltar a dormir. Ele levanta horas depois, assiste à televisão vestido em pijamas, toma meia-garrafa de licor e vê uma barata andar pela sala. À tarde, Dawn (Teyonah Parris) aparece, e ele está vestindo terno. Ela lhe entrega cópias de arquivos de clientes e o mantém atualizado das atividades na SC&P.

No colégio interno, Sally (Kiernan Shipka) e duas colegas comentam sobre a morte da mãe da colega de quarto delas, e fazem planos para saírem do funeral, que será em New York, e irem às compras.

À noite, no escritório de Pete (Vincent Kartheiser) em Los Angeles, ele e Bonnie (Hayley McFarland) começam a fazer sexo, e Ted (Kevin Rahm) passa por eles, felicita Pete pelo novo negócio com os associados da Chevrolet na California, e vai embora.

No dia seguinte, na SC&P, Peggy (Elisabeth Moss) encontra Stan (Jay R. Ferguson) e Michael (Ben Feldman) no elevador, e os dois debocham dela pelo fato de não ter planos para depois do expediente, que é noite do dia dos namorados.

mm_702_my_1119_0965-935x658A caminho de sua sala, Peggy encontra um buquê de rosas vermelhas sobre a mesa de sua secretária, Shirley (Sola Bamis) e, impressionada, leva para dentro. Shirley aparece, e Peggy pergunta quem as enviou, pois não encontrou o cartão. Antes que sua secretária tente explicar, ela deduz que são de Ted, e pede que seja feita uma ligação para ele em Los Angeles. Ao telefone, ela então fala com a secretária do ex-amante e informa que o negócio com o cliente que ele sabe qual é está acabado numa clara indireta de que não quer mais nada com ele.

Após o funeral, Sally e suas duas outras colegas estão no trem de volta ao colégio, mas ao perceber que perdeu sua bolsa, ela as deixa e avisa que pegará o próximo.

Na SC&P, Shirley reclama com Dawn sobre Peggy ter roubado suas flores acreditando serem suas. Dawn pergunta se ela não tentou explicar de quem eram, mas Shirley diz que não conseguiu. Dawn então sugere que ela continue fingindo, e que não diga nada. Ao final, ela menciona o fato de que tem dois chefes, e que um deles nem contou à esposa que não está trabalhando, ao passo em que tem que segurar suas ligações.

Don almoça com Dave Wooster, da Wells Rich Greene, e este menciona os boatos de que Draper foi afastado após fazer uma cena na frente de um cliente. Jim Hobart (H. Richard Greene) da concorrente McCann Erickson se aproxima dos dois e pergunta a Don quais são suas intenções com Dave, mas não há resposta. Antes de partir, Hobart lhe diz que sua agência adoraria dizer o quanto ele é lindo. Intrigado, Dave pergunta a Don o que isso quis dizer, e Draper explica que a agência McCann Erickson tentou contratá-lo por duas vezes.

Sally vai à SC&P pegar dinheiro com Don para voltar para o colégio, mas encontra Lou Avery (Allan Havey) ocupando a sala do pai. Ele não diz nada sobre Don estar afastado, mas explica que ele deve estar em casa. Sally então pede para falar com Joan (Christina Hendricks), mas todos estão em horário de almoço, e ela vai embora.

Peggy leva as flores de sua sala para a mesa de Shirley, e diz que não as quer mais. Shirley fica contente por ter seu presente de volta sem precisar dizer a verdade.

mm_702_jm_1126-0508-935x658Durante uma conference call, Pete informa os sócios da SC&P em NY que conseguiu fechar negócio com os associados da Chevrolet na California. Jim Cutler (Harry Hamlin) sugere enviar Bob Benson (James Wolk) a Detroit para assinar o contrato e pedir o aval da montadora. Roger (John Slattery) não concorda, e o alto falante começa a funcionar mal. Enquanto os sócios em Los Angelas continuam a escutar a conversa, o escritório em NY continua a discutir o processo.

Don chega a sua casa e encontra Sally esperando por ele. Ela pergunta onde ele estava, e ele explica que saiu mais cedo porque não se sentia bem. Enquanto isso, na SC&P, Dawn volta do almoço, e Lou lhe a censura por não estar ali quando a filha de Draper o surpreendeu. Dawn o deixa falando sozinho e liga apressadamente para Don a fim de avisá-lo de que Sally deve estar a caminho. No telefone, Dawn explica que Sally encontrou Lou em sua sala e Don, que se prepara para levá-la pessoalmente ao colégio, e sem dizer que ela já está ali, olha suspeito para a filha que nada mencionou sobre o ocorrido.

Lou chama Joan e Dawn, e explica que não quer mais compartilhar sua secretária com Don, e pede um remanejamento. Dawn se enfurece ao não ter oportunidade de se explicar, e Joan a coloca como recepcionista, mas Bertram Cooper (Robert Morse) não gosta nada da ideia ao vê-la na entrada da agência, e ordena uma nova troca.

No carro, Don repreende Sally por mentir para ele, comparando-a a Betty (January Jones), mas ela se defende argumentando que é mais embaraçoso para ela pegá-lo numa mentira do que para ele mentir. Sally então aponta que odeia ir a seu apartamento, sabendo que poderá encontrar Sylvia (Linda Cardellini), a quem ela aponta como sendo “aquela mulher”, no elevador. Don pede desculpas, e Sally pede que ele não fale mais com ela.

Shirley transfere uma ligação de Ted para Peggy, mas esta informa que não quer falar com ele. Depois, ela vai até a mesa de sua secretária e ordena que ela jogue fora as flores. Shirley então revela que as flores na verdade são suas, as quais foram enviadas por seu noivo. Peggy discute com ela por não ter avisado antes, e retorna embaraçada para sua sala.

Pete aparece numa das casas que Bonnie prepara para uma visita de potenciais compradores, na tentativa de comemorar o dia dos namorados com ela, mas esta o descarta, informando que trabalho vem em primeiro lugar. Ele reclama das mazelas que sofre, e ela aponta que para se ter o que quer, é necessário tomar.

mm_702_my_1119_0118-935x658Num restaurante de beira de estrada, Don tenta conversar com Sally, mas ela está arredia. Ele então admite que mentiu porque não quer que ninguém saiba o que aconteceu, e revela que foi afastado do trabalho por ter dito algo errado num momento inoportuno. Sally pergunta o que ele fez, e Don responde que contou a verdade sobre ele. Sally então pergunta se o pai ainda ama Megan (Jessica Paré), ele diz que sim.

Peggy vai ao escritório de Joan e pede uma nova secretária, pois não pode mais lidar com Shirley, deixando-a furiosa, considerando que deverá remanejar novamente Dawn. Após, Cutler entra na sala e nota que Joan está se desdobrando em duas funções. Ele então sugere que ela decida qual delas pretende assumir, e menciona a existência de uma sala vazia no segundo andar, e que não é para chefe do departamento de pessoal, mas para alguém responsável por gerenciar contas dos clientes. Ela então se muda para o segundo andar, não sem antes colocar Shirley como secretária de Lou e Dawn como a nova chefe do departamento de pessoal.

Roger, que se mostra indiferente à ascensão da ex-amante, encontra com Cutler no elevador, e diz ter se acertado com Pete no que diz respeito às formalidades para a nova aquisição. Cutler menciona estar satisfeito com isso, e revela que não gostaria de tê-lo como adversário, o que o deixa visivelmente inquieto.

Ainda no restaurante, Don diz a Sally não gostar da ideia de que ela vá a funerais. Ela concorda, e aponta que só queria fazer comprar. Ele ri, e Sally estranhamente diz ser muitas pessoas, o que o deixa intrigado. Depois, ele brinca com a ideia de saírem sem pagar, o que não se concretiza, e a deixa em frente ao colégio. Sally de despede dizendo que o ama, e o episódio acaba.

Enquanto Don não consegue decidir como resolver o problema do seu afastamento da SC&P, novas inquietações surgem para os demais sócios da agência. Roger se vê nitidamente ameaçado por Cutler e Pete se sente cada vez mais menosprezado, ao passo em que Ted mergulha fundo no vasto mar da ociosidade na medida em que não pode retornar a NY a fim de não confrontar Peggy, que, por sua vez, parece ter sido anulada por Lou. Por outro lado, as coisas vão bem para Joan, que finalmente se vê desincumbida da função de chefe do departamento pessoal para assumir o papel de gerente de contas.

E como se os problemas profissionais não bastassem para Draper, sua vida pessoal não anda lá grande coisa. Afastado de Megan, o que provavelmente terá grandes consequências ao longo dos próximos episódios, Sally passa a cada vez mais se mostrar uma adolescente problemática, o que eventualmente acarretará um novo confronto com Betty.

Se as seis primeiras temporadas de Mad Men eram sobre o passado de Don Draper e suas verdadeiras origens, podemos ter a convicção de que agora ele deverá finalmente abraçar quem ele é de fato agora, bem como não apenas tomar grandes decisões, mas também o controle absoluto de sua vida e de suas fraquezas. Afinal, Mad Men não é uma série sobre uma agência de publicidade, mas sobre pessoas, caráter e relações.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios