Review do episódio #4.03 de Game of Thrones

banner

Game of Thrones segue a partir da última cena do episódio precedente, The Lion and the Rose. Com Joffrey (Jack Gleeson) morto em seus braços, Cersei (Lena Headey) grita furiosa para que a guarda real prenda Tyrion (Peter Dinklage), apontando-o como responsável pela morte de seu filho e Rei. Ela também esbraveja para que prendam sua cunhada, Sansa (Sophie Turner), quando então é percebido seu desaparecimento, uma vez que ela foi levada às pressas por Ser Dontos (Tony Way). Tywin (Charles Dance) ordena que todos os portões da cidade sejam fechados, e que ninguém saia da capital.

sansaEnquanto isso, Sor Dontos corre com Sansa pelas ruas e becos da capital. Eles chegam até um barco, e antes de embarcar ela o questiona para onde está sendo levada. Ele nada revela, exceto que precisam fugir dali o quanto antes. Os dois então chegam até um navio ocultado por uma intensa neblina. Ele a faz subir as escadas, e ao chegar ao topo, Sansa é ajudada por Lord Baelish (Aidan Gillen). Sor Dontos pede o dinheiro combinado, informando que precisa retornar rapidamente antes que percebam sua ausência, mas Littlefinger ordena que seus homens o executem. Horrorizada, Sansa pergunta porque o mataram, e ele lhe diz que ninguém pode saber seu paradeiro, e que Dontos é um mercenário. Ela menciona o colar, e Littlefinger revela a mesma história que lhe foi contada pelo bobo da corte quando lhe deu a peça, a qual ele ainda lhe mostra ser falsa.

Margaery (Natalie Dormer) está preocupada com o fato de não ser Rainha, e Olenna (Diana Rigg) explica que a não consumação do casamento torna as coisas mais complicadas. Margaery lembra o horror que foi a morte de Joffrey, assim como Olenna, e aponta ser amaldiçoada, uma vez que seu primeiro marido preferia a companhia de homens, enquanto o segundo era um sádico, e que ambos agora estão mortos. Olenna aponta que as circunstâncias comprovaram que o melhor era tê-lo morto do que viver ao lado dele. Por fim, ela conclui que o próximo será mais fácil.

cerseiCersei está velando o corpo do filho, juntamente com Tommen (Dean-Charles Chapman), sucessor do trono de ferro, quando então Tywin aparece. O avô faz inúmeras perguntas a Tommen acerca de quais qualidades um bom rei deve ter, e o garoto responde prontamente: sabedoria, justiça e força. Orgulhoso, Tywin menciona serem todas elas importantes, mas revela a sabedoria como a mais relevante, e lembra que Joffrey não era sábio, motivo pelo qual foi morto. Tywin leva Tommen para longe, sugerindo que há muito a aprender como novo rei e que o próximo passo é se casar, enquanto Cersei apenas os observa.

Jaime (Nikolaj Coster-Waldau) os encontra na saída, e pede aos guardas para deixar Cersei a sós com o corpo de Joffrey. Ele se aproxima, e ela lhe diz que tem certeza de que foi Tyrion que matou seu filho, e então lhe pede que o mate. Jaime explica que haverá um julgamento, e que Tyrion é seu irmão, mas Cersei não quer um julgamento, mas vingança, temendo que o assassino saia impune. Ela chora nos braços de Jaime, e os dois se beijam. Ela então o repele, mas Jaime não se dá por satisfeito, e a força a fazer sexo com ele ali mesmo.

aryaPróximo ao vale, Arya (Maisie Williams) e Sandor (Rory McCann) continuam seu trajeto a Eerie. Ela se mostra preocupada, achando estarem no caminho errado, mas ele aponta que pegou um atalho, e que está com pressa para pegar o dinheiro do resgate e seguir seu caminho. Arya então questiona para onde ele vai depois que se separarem, e ele informa que irá atravessar o mar Narrow. Arya aponta que adoraria conhecer Braavos, e que tem amigos lá. De repente, um fazendeiro e sua filha pequena passam por perto e perguntam quem são e por quem eles lutam. Arya responde que são pai e filha, e que defendem o escudo dos Tully de RiverRun. Satisfeito, o fazendeiro os convida para jantar e se hospedar em sua casa. Enquanto jantam, o fazendeiro convence Sandor a ficar e trabalhar para ele, defendendo-o de assaltantes. Ele informa ter uma boa quantia em moedas de prata para lhe dar em troca. Sandor concorda. Na manhã seguinte, porém, Arya acorda com um grito da filha do fazendeiro. Sandor os atacou e os roubou. Furiosa, ela o segue pela estrada, e ele explica que tolos como eles não sobrevivem.

No Castelo Negro, Sam (John Bradley) está preocupado com a segurança de Gilly (Hannah Murray) e de seu bebê, informando-a de que todos ali são ex-assassinos e estupradores. Ele então decide levá-los a Mole. Lá, ele a hospeda numa casa de prostituição, e negocia com a dona para que ela faça apenas tarefas domésticas. Furiosa, achando que estava em melhores condições no Castelo Negro, Gilly se recusa a vê-lo enquanto se despedem.

davosEm Dragonstone, Davos (Liam Cunningham) se reúne com Stannis (Stephen Dillane), e este lhe mostra a notícia de que Joffrey está morto. Furioso, ele aponta que sabia que isso aconteceria pelas previsões de Melisandre (Carice van Houten), mas que Davos permitiu a vitória do bastardo de Robert Baratheon em Blackwater. Stannis então lhe pergunta sobre o exército que lhe fora prometido por Davos, mas este não tem muito a oferecer. Stannis então sugere contratar mercenários, mas Davos é contra a ideia, e aquele aponta não querer ser lembrado como um qualquer na história, e que seu tempo é curto. Ao final, ele ameaça Davos. Mais tarde, Davos se encontra com a princesa Shireen (Kerry Ingram) para sua aula de leitura, e ela lhe entrega um livro de aventuras, questionando-o sobre sua vida como pirata. Davos, porém, explica que não era pirata, e lembra de Braavos, onde morava. Subitamente, ele tem uma epifania, e pede à menina para escrever uma carta ao Banco de Ferro de Braavos em nome do único e verdadeiro rei de Westeros, Stannis Baratheon.

No bordel de Littlefinger, Oberyn (Pedro Pascal) e Ellaria (Indira Varma) estão no meio de uma orgia, quando então aparece Tywin, que fica a sós com o príncipe de Dorne. Ele o questiona sobre seus conhecimentos com venenos, sugerindo seu envolvimento na morte do rei, e lhe pergunta sobre seu encontro com Tyrion no dia de sua chegada. Oberyn revela que falou com Tyrion sobre a morte de sua irmã na revolta de Robert Baratheon, e lembra Tywin que Gregor Clegane (Hafþór Júlíus Björnsson) a matou sob suas ordens. Os dois se confrontam, e Tywin lhe confirma que jamais deu tal ordem. Oberyn pede então para se encontrar com Clegane, e Tywin lhe pede um favor em troca, qual seja, participar como um dos juízes no julgamento de Tyrion ao lado dele e de Mace Tyrell (Roger Ashton-Griffiths), e aponta a necessidade de uma aliança com Dorne, ao passo em que há revoltas por todos os lados (Greyjoys, Stannis e Daenerys). Oberyn parece convencido em participar de seus planos políticos em troca de um encontro com Clegane.

tyrionEm sua prisão, Tyrion é visitado por Podrick (Daniel Portman), que leva vinho escondido para ele, e o informa sobre o julgamento, bem como a identidade dos juízes. Tyrion fica visivelmente surpreso com a indicação de Oberyn como juiz, e quando Podrick lhe diz que ele pode indicar uma testemunha, o nome de Sansa é mencionado. Podrick, porém, revela que ela desapareceu desde a morte de Joffrey, e sugere que ela tenha sido a autora do assassinato. Tyrion descarta tal hipótese, e teoriza a possibilidade de Tywin estar por trás do envenenamento de Joffrey, uma vez que Tommen é mais fácil de manipular. Podrick então revela que não consegue falar com Bronn (Jerome Flynn), o qual está sendo investigado, e Tyrion pede para falar com Jaime. Antes de partir, Podrick menciona que foi procurado para testemunhar contra Tyrion, e que assim o fazendo será nomeado Ser, mas que recusou tal proposta. Tyrion fica furioso por ele ter recusado, e que por conta disso poderá ser morto, e ordena que ele vá embora da capital o quanto antes.

Ao norte, os wildlings estão avançando. Eles chegam a um vilarejo, e matam todos. Uma criança consegue se esconder, mas Styr (Yuriy Kolokolnikov) e seu grupo de Thenns o encontra. Ele então aponta que irá comer a carcaça de seus pais mortos, e o manda correr até o Castelo Negro para avisar os patrulheiros da noite que eles estão se aproximando.

snowNo Castelo Negro, um conselho geral acontece. Ser Alliser Thorne (Owen Teale) revela a todos a notícia da aproximação dos wildlings. Mestre Aemon (Peter Vaughan) teme o fato de serem ao total apenas 100 contra o exército de Mance Rayder (Ciarán Hinds), e que a prioridade dos patrulheiros é proteger a muralha. Perguntado sobre o que acha, Jon Snow (Kit Harington) acredita que os mais de 1,000 wildlings que se aproximam chegarão e arrasarão com todos eles antes que possam reunir um exército capaz de derrotá-los. Patrulheiros retornam do outro lado da muralha, e informam que o exército de wildlings tomou Craster. Jon Snow revela que mentiu a Mance Rayder que há 1,000 homens no Castelo Negro, mas que, sob tortura, moradores de Craster irão revelar que são apenas 100, e que serão todos massacrados por seu exército.

Do outro lado do mar Narrow, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) chega com seu exército a Meereen, a última das três cidades com escravos. Em frente aos portões da cidadela, porém, muita hostilidade. Alguém sai, e Jorah (Iain Glen) aponta ser provavelmente o campeão da cidade para um confronto. Ele lança ofensas a Daenerys e ao seu exército. Grey Worm (Jacob Anderson) se voluntaria para duelar com ele, mas Khaleesi aponta ser ele o comandante da armada, e que não pode arriscar perdê-lo. Barristan (Ian McElhinney) e Jorah também se oferecem lutar, mas ela igualmente descarta tais hipóteses. Por fim, Daario Naharis (Michiel Huisman) se prontifica, informando não ter qualquer laço, e Daenerys concorda, mas no momento do combate, fica visivelmente apreensiva por ele. Daario vence o campeão da cidade, deixando os meereenianos receosos. Khaleesi então se dirige a todos na cidade, revelando as conquistas realizadas e os escravos que já libertou. Catapultas se aproximam, e barris com correntes e coleiras de escravos são atiradas dentro das muralhas de Meereen. Os escravos da cidade ficam intrigados, e o episódio acaba.

Não tão intenso quanto os dois episódios precedentes, Breaker of Chains se destaca por eventos isolados, que apenas engrandecem personagens e plantam a semente para a redefinição da trama agora que a situação em Westeros mudou significativamente com a morte de Joffrey e a assunção indireta do trono por Tywin, este na qualidade de conselheiro imediato do maleável Tommen.

Ainda, enquanto Tyrion deve provavelmente enfrentar o seu maior perigo agora que é apontado como principal culpado pela morte de Joffrey, e terá que se submeter a um julgamento simulado, Arya segue cada vez mais transformada pelas experiências para junto dos seus, e Jon Snow precisa fazer valer uma estratégia de defesa dos patrulheiros contra os numerosos wildlings, ao passo em que a derrota é praticamente certa. Daenerys, por sua vez, tem nas mãos mais uma chance de aumentar seu poderio militar com os escravos de Meereen, e cabe agora apenas a estes escolher se querem se unir a ela.

Na capital, a tensão entre Cersei e Jaime só tende a aumentar, principalmente a julgar pela mudança comportamental deste último, que parece não acatar mais as investidas de sua irmã-amante, o que poderá eventualmente torná-lo forte aliado de Tyrion, o qual também parece contar com o irmão na tentativa de comprovar sua inocência.

E enquanto Davos trama algo que provavelmente favorecerá uma nova investida de Stannis na sua conquista pelo trono de ferro, tramas conspiratórias nos bastidores do poder seguem mais intensas com a queda de Joffrey, seja entre Margaery e Olenna, seja entre Oberyn e Tywin, ao passo em que Littlefinger parece ter seus próprios planos para Sansa, que em meio a todas essas maquinações deverá algum dia ao menos aprender alguma coisa sobre política e corrupção.

Deixe um Comentário