Gravidade : Road to the Oscars

GRAVITYGravidade (2013) ***

Alfonso Cuarón dirige o aclamado drama de ficção científica Gravidade, que conta a história de um acidente numa estação especial que deixa à deriva a engenheira biomédica Ryan Stone (Sandra Bullock) e o astronauta Matt Kowalski (George Clooney).

O longa-metragem, ambientado entre 2014/2015, começa mostrando a primeira missão espacial de Ryan Stone. Ela está reparando o painel do telescópio espacial Hubble, acompanhada do veterano Matt Kowalski, comandante da missão. Subitamente, o controle da missão em Houston os instrui a abortar a tarefa e retornar imediatamente para o módulo espacial em virtude de uma chuva de destroços provenientes de um míssel russo que está destruindo vários outros satélites. A situação fica tensa, e o suporte em que Stone está presa é atingido por um destroço, o que a faz girar incessantemente em torno do telescópio até o momento em que ela se desprende e é lançada à deriva no espaço.

Com a orientação do comandante da missão, ela enfim consegue estabilizar e informa suas coordenadas. Kowalski, que usa um jato propulsor, finalmente a encontra e a leva de volta para onde agora existe um módulo espacial destruído e inutilizado e toda a tripulação morta. Com pouco oxigênio, eles precisam então seguir até a Estação Espacial Internacional, que orbita a 100 quilômetros de onde estão, e é a mais próxima. O que se segue a partir de então é uma sucessão de tragédias ao ponto culminante em que cabe apenas a Stone dar sequência à grande tarefa de sobreviver.

Embora dê a impressão de um filme qualquer de desastre espacial, Gravidade segue um conceito bastante simplista, com uma narrativa fastidiosa. A despeito do enredo sem vigor, porém, a película é cinematicamente perfeita. Sua execução visual é arrebatadora. O CGI é incrível e extremamente convencível e aprazível. Cuarón não mede esforços para fazer com que o telespectador, assim como o personagem de Clooney em diversos momentos, possa contemplar a inebriante vista espacial.

Tendo como grande arroubo os efeitos visuais incrivelmente realistas, Gravidade peca, no entanto, não apenas com seu enredo débil, mas também quanto ao conceito real da situação na qual os personagens são colocados à prova, que deixam a desejar. Tal fato, todavia, não compromete o longa-metragem, e embora Sandra Bullock e George Clooney não precisem se esforçar muito, uma vez que o grande atrativo em Gravidade são precisamente os efeitos especiais, ambos cumprem bem sua função.

Resumindo, o filme é visualmente lindo e perfeito, não merecendo quaisquer retoques nesse quesito, e entretém no que diz respeito ao medo comum que todos sentimos do espaço, claramente intensificado se a película é assistida em projeção 3D. Uma verdadeira obra-prima da cinematografia moderna que não pode passar despercebida. Recomendo!

 

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios