Review do episódio #4.04 de The Walking Dead

TWD_404_GP_0619_0157

The Walking Dead segue com Indifference, episódio em que, dando sequência ao arco de histórias que cobrem a epidemia de gripe no presídio, vemos a expedição liderada por Daryl (Norman Reedus) e Michonne (Danai Gurira) em busca dos antibióticos que podem curar os infectados, e Rick (Andrew Lincoln) diante de um grande impasse com Carol (Melissa McBride).

Na ala de isolamento dos infectados, vemos Carol olhando sua faca, quando então Lizzie (Brighton Sharbino) aparece do outro lado da janela que as separa. A garota parece bem, e Carol informa que vai sair numa expedição com Rick, o qual aparece simultaneamente preparando o carro para sair em busca de comida e suprimentos. Lizzie diz então a Carol que gostaria de ser mais forte, e esta lhe pede que sempre corra quando estiver em perigo, e quando for entre sua vida ou a de sua irmã Mika (Kyla Kenedy), que ela não tenha medo de matar. Nisso, vemos Rick retornar à cela onde Karen (Melissa Ponzio) foi morta, e ele reconstrói mentalmente a cena do crime. Por fim, Carol diz a Lizzie que um dia ela irá mudar; e que todos mudam.

Durante o trajeto, Carol diz que Maggie (Lauren Cohan) gostaria de ter ido junto com eles, ao que Rick informa que ela tinha que ficar para tomar conta de tudo e de todos. Carol então sugere que ele não confia mais nela, e justifica o assassinato de Karen e David (Brandon Carroll), no sentido de que não poderia deixar outras vidas correrem risco. Ele parece concordar, e os dois chegam a uma vizinhança abandonada.

Na floresta, Daryl, Michonne, Bob (Lawrence Gilliard Jr.) e Tyreese (Chad L. Coleman) seguem viagem a pé e procuram um novo veículo, e mais uma vez Daryl dá uma indireta de que Michonne deve ficar mais por perto com o grupo ao invés de sair em busca do Governador (David Morrissey).

Rick e Carol encontram um carro abandonado na rua em boas condições e repleto de suprimentos que parece estar por ali a menos de dois dias. Eles então entram numa casa abandonada em busca de remédios e comida, e abatem um errante que cai das escadas. Na sequência, um casal de sobreviventes que estava escondido aparece, e se mostra bastante solícito.

Na floresta, Daryl vê em carro em meio a arbustos frente a um posto de gasolina. Ele tenta fazê-lo funcionar, mas está sem bateria. Eles então tentam entrar na loja tomada por plantas, e são atacados por walkers que surgem em meio aos arbustos. Daryl, Michonne e Bob abatem todos, mas Tyreese se agarra a um deles, e não o deixa escapar, para então quase ser abatido, sendo então salvo por Bob.

Na vizinhança abandonada, Rick e Carol descobrem que o casal se separou de seu grupo e que estava atrás de comida. Como não são muito bons com armas, resolveram ficar escondidos até que o errante que estava na casa saísse. O rapaz então revela estar com o ombro deslocado, e Carol o coloca no lugar. Os dois parecem entusiasmados com a ideia de ir embora com eles, ao que Rick pergunta quantos walkers eles já mataram.

No posto de gasolina, Daryl e Bob entram na loja para encontrar uma bateria para o carro que encontraram, enquanto Michonne e Tyreese esperam do lado de fora. Ela explica a Tyreese que a raiva é uma grande estupidez numa situação como a deles, e ele questiona se o que a move na sua busca pelo Governador é a raiva, ao que ela responde não saber mais o que a faz ir ao seu encalço. Na loja, Daryl e Bob encontram o proprietário transformado em walker preso debaixo do balcão. Bob nota que ele era militar, e o mata com a própria faca do exército que estava na parede.

Sam, o rapaz que Rick e Carol encontraram na casa abandonada, pergunta se ele e sua companheira passaram no teste, e o ex-xerife informa a localização do presídio, fazendo a ressalva de que a comunidade lá instalada não está em boas condições e que a maioria foi acometida por uma gripe fatal. O jovem casal parece não se importar, e fica claro que não podem seguir adiante por sua própria conta. Rick então lhe dá seu relógio e decide que eles devem se separar para buscar mais suprimentos pelo bairro para se encontrar dentro de duas horas.

No posto de gasolina, Daryl consegue fazer o carro funcionar, e Bob conta sobre seu passado, e como se sente fadado a ver todos os grupos dos quais participou serem dizimados, enquanto ele é o único sobrevivente, encontrando no álcool algum conforto. Ele então admite que se sente culpado pela morte de Zach (Kyle Gallner), e Daryl desconversa.

Tão surpreso com o fato de Carol não ter mencionado Sophia (Madison Lintz) quando questionada pelo casal se tinha filhos, revelando apenas a existência de Lizzie e Mika como se fossem suas crianças, bem como com o fato de saber salvar o ombro deslocado de Sam, Rick tenta descobrir mais sobre a mudança até então não percebida na pacífica ex-dona de casa. Ela então menciona a vida difícil que teve com Ed (Adam Minarovich), por conta dos abusos do marido, e diz a Rick que ele era um bom líder, ao que ele responde que jamais matou duas pessoas do grupo. Carol então menciona Shane (Jon Bernthal), e Rick aponta que ele estava prestes a matá-lo, ao que ela responde que Karen e David teriam matado todo o grupo, e que embora ela não goste do que tenha feito, ela aceita como certo.

Daryl, Michonne, Bob e Tyreese chegam ao hospital veterinário, e começam a estocar todos os medicamentos que conseguem encontrar. Bob, no entanto, encontra uma garrafa de bebida, e enfia na mochila sem ser visto.

Enquanto colhem frutas e legumes, Rick tenta entender mais um pouco sobre as mudanças de Carol, e eles então encontram uma cesta com tomates abandonada, para então notarem a perna tatuada da garota que encontraram com Sam, e dois walkers a devorando. Eles então decidem voltar para encontrar o outro sobrevivente e partir o quanto antes. Ao chegarem de volta à casa abandonada, no entanto, Sam não está lá, e eles decidem esperar um pouco.

No hospital veterinário, Daryl, Michonne, Bob e Tyreese são cercados por walkers. Eles entram numa sala sem saída, e escapam por uma ala com uma grande janela, que Tyreese quebra com um hidrante. Eles então saltam para uma plataforma suportada por vigas, mas Bob deixa escapar a mochila, a qual é puxada por vários walkers que estão do lado de fora. Ele tenta puxá-la de volta, e não consegue, ao que todos voltam para ajudá-lo. Quando a mochila voa para o lado, Daryl vê a garrafa de bebida, e a pega. Ele então confronta Bob e ameaça jogar a garrafa longe, ao que Bob pega a arma. Michonne e Tyreese tentam acalmá-lo, e enfurecido, ele devolve a garrafa a Bob.

Rick e Carol decidem partir, e enquanto se preparam, ele lhe diz que Karen e David não deveriam ter sido mortos, e que quando os outros descobrirem, eles não irão querê-la entre eles. Ele então aponta que ele próprio não a quer por perto pela segurança de seus filhos. A revelação de Rick faz Carol cair aos prantos, e ele lhe diz que Lizzie e Mika estarão bem e devolve a mochila que estava no carro, deixando claro que vai deixá-la. «Você não é a mulher que tem medo de ficar sozinha, não mais» diz ele, finalmente, fazendo referência ao que Carol lhe disse sobre ter que aguentar os abusos do marido embriagado. Ela então lhe entrega o relógio que ganhou de Ed no primeiro ano de aniversário, e vai embora no carro de Sam.

No caminho de volta para o presídio, Michonne assume que Daryl tem razão no sentido de que as pistas para localizar o Governador esfriaram, e que não irá mais sair para procurá-lo, e olha desconfiada para Bob pelo espelho retrovisor.

Rick, por sua vez, segue sozinho de volta ao presídio, olhando o tempo todo pelo espelho retrovisor, até que a estrada desaparece para dar lugar somente a floresta, e o episódio acaba.

Mais do que lidar com walkers, doenças, ameaças humanas, e mais do que tudo, sobreviver, The Walking Dead é sobre pessoas diante de grandes dificuldades e dilemas. Na intenção de manter a humanidade em cada um dos membros de seu grupo, vemos Rick tomar uma de suas mais difíceis decisões. Ele deixa para trás Carol, quando numa expedição a dois passa a conhecê-la melhor do que provavelmente jamais imaginou, e descobre não apenas o que a motivou a cometer friamente os assassinatos de Karen e David, como também, sua total indiferença. Acreditando ser ela uma ameaça à estabilidade da pequena comunidade no presídio, ele entende que deve afastá-la de todos, largando-a a sua própria sorte, não sem antes ter a certeza de que ela é capaz de sobreviver sozinha.

Se é certo ou não o que Rick faz, isso depende do ponto de vista de cada telespectador da série. Fãs ardorosos de Carol provavelmente terão Rick agora como um pseudomoralista, e apontarão o assassinato do garoto residente de Woodbury cometido por Carl (Chandler Riggs) ao final da temporada anterior – que entendem como um ato injustificado e praticado a sangue frio – como o exemplo do mau julgamento e da parcialidade do ex-xerife. Por outro lado, há aqueles que apontam a decisão de Rick como a prova cabal do bom líder que ele é, afinal, preservar o que ainda há de bom no ser humano é tão prioritário quanto manter todos vivos a fim de evitar a decadência alcançada por personagens como Shane ou o Governador. Para justificar o feito de Carl como um ato de legítima defesa, importante mencionar que o garoto não estava indefeso como Karen e David, tampouco abaixou a arma tal como ordenado, ao passo em que havia duas vítimas em potencial junto a Carl, dentre as quais, Hershel (Scott Wilson).

Ficam agora em aberto as consequências da decisão de Rick para os próximos episódios. Não tendo Carol (pelo menos até o momento) o mesmo destino da personagem nos quadrinhos – a despeito de sua transformação comportamental – resta a chance de voltarmos a vê-la no futuro, ou mesmo ter o grupo de sobreviventes dividido agora que o ex-xerife parece ter trocado o manto de fazendeiro para o de juiz e carrasco sem ao menos submeter a decisão que tomou ao conselho formado pelos outros membros. Ainda que não saibamos o quão relevante para todos no presídio é o tal conselho, vez que o próprio Rick pouco parece se importar com os assuntos que lá são colocados em pauta, preferindo sempre resolver as coisas ao seu estilo à la John Wayne, a tensão poderá ser grande. Claro, aos trancos e barrancos dos conflitos pessoais, há ainda a gripe que acomete boa parte da população de sobreviventes, e se alguns dos personagens mais importantes da série estão confinados numa ala na qual os doentes podem se tornar walkers a qualquer instante, temos também ai pela frente uma possível perda massiva do elenco principal, num momento em que o Governador ainda nem deu as caras na temporada.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios