Review do episódio #4.02 de The Walking Dead

the-walking-dead-infected-michonne

Superior ao episódio de estreia de quarta temporada, 30 Days Without an Accident, Infected segue em continuação aos eventos sucedidos ao final de seu precedente.

Tyreese (Chad L. Coleman) e Karen (Melissa Ponzio) conversam sobre as pessoas que perderam, e tentam confortar um ao outro, mas quando ele quer avançar, ela o interrompe, e pede que espere mais um pouco. No banheiro, ela escuta um ruído, mas não vê Patrick (Vincent Martella) transformado em walker. Ao voltar para sua cela, Karen é seguida por ele, mas algo chama sua atenção e Patrick entra na cela ao lado para devorar o sobrevivente que lá se encontra enquanto dorme. Na mesma noite, alguém não identificado aparece com uma lanterna e alimenta com ratos através da cerca um walker.

Na manhã seguinte, Glenn (Steven Yeun) acorda Maggie (Lauren Cohan) na torre de vigilância, e sai para buscar alguma coisa para comerem, enquanto Rick (Andrew Lincoln) e Carl (Chandler Riggs) começam a cuidar da horta, e após se despedirem de Michonne (Danai Gurira) que parte mais uma vez em busca do Governador, o garoto pergunta ao pai quando poderá ter sua arma de volta, ao que Rick informa que tem outros planos para eles, e que dizem respeito a manter todos na prisão seguros e alimentados.

Subitamente, tiros são disparados de dentro da prisão, e Maggie gritada torre, questionando se é alguma cerca que foi transposta pelos errantes, e Michonne retorna. Enquanto Carl abre a cerca, Rick corre para o interior do presídio, mas Michonne é atacada por dois walkers, o que a faz cair e ferir o tornozelo. Desarmado, Carl pega um rifle e acerca um deles, enquanto Maggie abate o segundo.

Dentro do presídio, o caos está instaurado. Vários transformados atacam os sobreviventes, mas a situação é controlada a tempo, para então Rick e Daryl (Norman Reedus) terem a difícil missão de eliminar os que foram mordidos, enquanto Carol (Melissa McBride) lida com Bryan Samuels (Victor McCay), um pai que foi mordido, e dá a ele a oportunidade de se despedir de suas duas filhas pequenas, Lizzie (Brighton Sharbino) e Mika (Kyla Kenedy), para então matá-lo, quando a mais velha decide fazê-lo mas não consegue.

Mais tarde, após o parecer do Dr Subramanuan (Sunkrish Bala), aliado à revelação de Rick acerca da morte da porca e do walker com sangue nos olhos que encontrou próximo da cerca no episódio anterior, de que os não mordidos, inclusive Patrick, foram mortos por conta de uma suposta exposição a uma variável do vírus da gripe, Rick, Daryl, Carol e Hershel (Scott Wilson) especulam sua origem e decidem manter em observação os possíveis infectados pelo vírus, e para horror de Tyreese, Karen é uma das possíveis vítimas da nova e terrível ameaça ao grupo.

Enquanto Daryl enterra os corpos dos infectados e mortos na carnificina dentro do presídio, Maggie grita do alto da torre para informar que a cerca está prestes a ceder com a horda de errantes que ameaçam sua estabilidade. Rick e Daryl correm até lá, descobrem que alguém anda alimentando os walkers, e com a ajuda de Sasha, Maggie e Glenn, matam alguns errantes, mas como eles são muitos, Rick olha em direção ao cercado onde se encontram os porcos, e decide, juntamente com Daryl na condução de uma caminhoneta, distrair os mortos-vivos com um rastro de porcos do lado de fora do presídio.

Dentro do presídio, Carl prepara cruzes para as covas, e Carol aparece e explica que precisa ensinar as crianças a se defender. Ele então diz que não contou nada a Rick, mas diz que ela deve conversar com os pais antes de continuar.

Mais tarde, Carol confronta Lizzie e Mika sobre os walkers, sem saber, no entanto, que é a mais velha que estava alimentando o errante agora morto, e o qual ela apelidara de Nick. Lizzie, que parecia mais aborrecida com a morte de Nick do que a de seu próprio pai, parece então compreender, e pega a faca de Carol, guardando-a na cintura.

Enquanto isso, Carl vai até Rick, que está queimando o chiqueiro vazio, e revela que Carol está ensinando as crianças a usar armas. Ele não se opõe, e então devolve a arma a Carl, bem como veste o cinto e coloca sua própria arma no coldre, e fica claro que não é o que ele quer, mas é o que ele precisa. Ao se virar para a cerca, ele vê que os walkers estão agora amontoados numa outra parte do outro lado da cerca.

Tyreese leva flores até a cela de isolamento onde Karen se encontrava, mas a descobre vazia. Ele então segue um rastro de sangue que o leva para fora do presídio, e então vê dois corpos carbonizados, inclusive o de Karen.

Muito mais instigante e emocionante que o episódio anterior, Infected surge como a promessa de um novo grande desafio para o grupo de sobreviventes, bem como ao próprio Rick. Agora, sem mais a estabilidade e a segurança que o presídio propiciou nos últimos meses após a derrocada do Governador, enquanto este ainda não retorna como o grande nemesis da temporada, uma doença capaz de matar as pessoas infectadas em pouco tempo se torna o grande temor.

Como se não bastasse, os errantes do lado de fora estão em número muito maior, e cada vez mais famintos, o que faz com que Rick finalmente supere o suposto trauma que o fez parar de usar sua arma, tudo em prol de proteger aqueles que ama, tal como Carl sugere ao apontar que devem proteger a pequena e indefesa Judith, que num dos momentos mais inesperadamente ternos do episódio, aquiesce até mesmo o coração endurecido de Michonne.

Fica agora a expectativa para como será o próximo episódio, se a nova ameaça irá logo desaparecer, ou se vai levar muitos ainda para cova, tal como sugere o vídeo promocional do terceiro episódio, bem como o quanto ainda os walkers do lado de fora irão incomodar até que finalmente tenhamos de volta a grande e principal ameaça que tanto os telespectadores esperam, que é justamente dos próprios vivos representados por David Morrissey e seu temível personagem.

Deixe um Comentário