Review do episódio #8.11 de Dexter

323_8_3375837_12_800x600

O penúltimo episódio de «Dexter» é a prova final de que o personagem título deixou há tempos de ser aquilo que Jeff Lindsay concebeu em seu primeiro romance de estreia para a série de histórias do serial killer Dexter Morgan. E se Harry (James Remar) ainda está lá para fazer tanto o personagem quanto o próprio telespectador se lembrar do que ele é, um psicopata, talvez tenhamos ainda a chance de um final digno.

O episódio começa na casa de Evelyn Vogel (Charlotte Rampling). Degolada pelo filho que julgava morto e que assumiu a falsa identidade de Oliver Saxon (Darri Ingolfsson), a neuropsicóloga morre nos braços de Dexter (Michael C. Hall), que apaga todos os arquivos e gravações das consultas de Harry e recolhe todas as evidências que possam apontá-lo como um assassino. Ele então chama a polícia, e dá a sua versão dos fatos ao detetive Quinn (Desmond Harrington), a de que recebeu um telefonema de Vogel, e ao encontrá-la em sua casa, descobriu que estava morta.

De volta à casa de Deb (Jennifer Carpenter), Dexter conta o que aconteceu, bem como seus planos de capturar Saxon antes de ir embora, ao que a irmã lhe revela que retornará o quanto antes para a delegacia e o ajudará com o caso. Hannah (Yvonne Strahovski) então aparece e mostra a ele o itinerário da viagem, e ele explica que precisa lidar com Saxon antes de partirem com Harrison (Jadon Wells) para a Argentina.

Após o enterro de Evelyn, todos do distrito vão até um restaurante, e Matthews (Geoff Pierson) parabeniza Deb por seu retorno à força policial e informa a Dexter que as portas estarão sempre abertas se ele quiser voltar, ao que Batista (David Zayas) o surpreende com um discurso de despedida.

Com a ajuda de Sylvia Prado (Valerie Cruz), agora corretora de imóveis, Dexter coloca seu apartamento à venda, enquanto na delegacia ele investiga um hospital abandonado na cidade, o qual desconfia como sendo o local que Saxon vem utilizando para matar suas vítimas.

Chamado na sala de interrogatório, Dexter encontra Saxon sendo interrogado por Quinn, ainda sobre o assassinato de Cassie (Bethany Joy Lenz). Ele então recolhe uma amostra do DNA de Saxon a pedido do detetive, e os dois assassinos em série agem naturalmente, como se nada tivesse acontecido.

Ainda no distrito, Deb começa a se instalar e encontra a aliança de noivado que Quinn havia lhe dado quando estavam juntos. Ele a surpreende, e revela que a esteve guardando para o caso de noivar com uma colega de trabalho. Ela sorri e se afasta, para então ser abordada por Dexter, que lhe informa que Saxon esteve na sala de interrogatório.

Ao receber uma ligação de Sylvia de que há uma pessoa interessada no apartamento que precisa vê-lo com urgência, Dexter se desloca até sua casa para descobrir que é Saxon. Sozinhos, ele então revela a Dexter que pretende se instalar em Miami em definitivo, e pede a ele para que os dois sigam cada um seu lado, prometendo esquecer tudo o que sabe a seu respeito, ameaçando, caso contrário, destruir as pessoas que ama, inclusive Deb, Harrison, Astor (Christina Robinson) e Cody (Preston Bailey).

Mais tarde, no hospital abandonado, Dexter descobre a sala onde Saxon fez pelo menos dois de seus vídeos, um dos quais aparece matando Zach Hamilton (Sam Underwood), e atrás de uma parede secreta, encontra o laptop por meio do qual ele rastreava e hackeava o computador de Evelyn. Nele, encontra todos os vídeos dos assassinatos.

Cooper (Kenny Johnson), ainda à procura de Hannah, aparece no distrito e questiona Deb sob a visita ao centro de emergência de um hospital de uma mulher com a mesma descrição física de Hannah que levou Harrison após um acidente e que assinou o prontuário com o seu nome. Deb desconversa, revelando que foi ela que levou o sobrinho ao hospital. Desconfiado, Cooper pede a Jacob (Sean Patrick Flanery) que intervenha e descubra junto a Deb se ela está escondendo Hannah em sua casa.

Elway vai até a casa de Deb, e Hannah se esconde. Ele força a entrada, e embora perceba alguma coisa estranha, é rudemente colocado para fora por Deb. Hannah entra em contato com Dexter, e eles concordam em levá-la para um hotel antes que Cooper e Jacob apareçam novamente.

De seu apartamento, Dexter envia a uma rede de televisão local os vídeos dos assassinatos que encontrou no laptop de Saxon, e Harry sugere que ele age agora como o velho Dexter, ao que ele lhe devolve no sentido de que a única coisa de que precisa é ficar com Hannah.

Na delegacia, tal como planejado por Dexter, Quinn descobre pelas amostras de DNA de Saxon que ele é filho de Evelyn Vogel, e que pode não apenas ter assassinado Cassie, como também a neuropsicóloga.

No apartamento de Dexter, Deb aparece com planos de jantar com o irmão. Ele tenta mandá-la embora informando que espera a visita de Saxon. Ela o proíbe de impedi-los de ter a última noite juntos, e os dois jantam enquanto veem a reportagem com os vídeos de Saxon repercutir. Ela então decide ficar para ajudá-lo, enquanto Elway e Cooper vasculham sua casa de praia, e encontram informações no histórico de seu computador sobre uma viagem programada para a América do Sul.

Mais tarde, Saxon, que já sabe da divulgação de seus vídeos por Dexter, vai até o seu apartamento, mas é surpreendido por Dexter e Deb. Ela vai embora, e Dexter leva Saxon, inconsciente, até o hospital abandonado.

Saxon acorda aprisionado na cadeira onde matou suas vítimas, e quando revela o quanto gosta de Miami e de matar, Dexter se mostra pela primeira vez sem a mínima vontade de estar ali e de matar alguém por conta dos seus sentimentos por Hannah e do seu desejo por uma vida nova ao seu lado. Saxon insiste que eles então sigam suas vidas cada qual para um lado, e então Dexter conclui que não precisa matá-lo. Ele então telefona para Deb e informa que mudou de ideia.

Deb estaciona em frente ao hospital, logo seguida de Cooper, que a espreita. Dexter lhe mostra Saxon aprisionado, e diz a ela para tomar os créditos por sua captura. Do lado de fora, eles se despedem, e a caminho do aeroporto, Harry aparece mais uma vez para ele, e pergunta se é isso mesmo que ele quer. Dexter diz que sim, e Harry sorri, dizendo que nunca imaginou que aquele dia chegaria, e que o filho não precisa mais dele. Dexter então vai embora.

Cooper entra no hospital, e encontra Saxon, que pede sua ajuda. Ele o solta, e Saxon o mata. Deb aparece, e é baleada no abdome por Saxon, que foge. Ela então pede ajuda no rádio.

Enquanto isso, Hannah já está no aeroporto, e em seu encalço, Elway. Dexter e Harrison se despedem de Jamie (Aimee Garcia), e a caminho do aeroporto, ele faz planos sobre o seu futuro brilhante.

O último episódio de «Dexter» vai ao ar na semana que vem, e a sensação que fica, até o momento, não é exatamente o de uma excelente série que, apesar dos seus altos e baixos, acaba como merece. James Manos Jr. parece definitivamente ter perdido a mão aqui no último ano, e embora tenhamos acompanhado momentos incríveis nesses oito anos de vida de Dexter como quando, por exemplo, enfrentou o «assassino do caminhão de gelo», ou mesmo o Trinity (John Lithgow) e o «Doomsday». (Colin Hanks e Edward James Olmos), e que teve seus contratempos com James Doakes (Erik King) ou Maria LaGuerta (Laura Vélez) e até mesmo com sua própria irmã Deb, vemos ai um grande personagem morrer lentamente por suas próprias mãos. É absurdo, para não dizer inaceitável para um fã da série que se preze assistir Dexter Morgan simplesmente deixar de ser o que ele é por algo que ele é incapaz de possuir: sentimentos. Manos até tentou, e Michael C. Hall desempenhou com perfeição um Dexter num mundo paralelo ao de Jeff Lindsay assumir mais humanidade na medida em que experimentou a paternidade e o relacionamento com uma mulher que julga apta para si, mas ainda é inconcebível aceitar certas mudanças no universo de Dexter. Assim, embora o que tenhamos visto até agora ainda não seja o grande final, fica então a expectativa de como tudo acabará (ou não) para aquele que um dia foi o serial killer mais moral da ficção.

Anúncios

Deixe um Comentário

Anúncios
Anúncios