Review do episódio #5.13 de Breaking Bad

photo

Quanto mais próximo o final, mais emocionante ficam as coisas em «Breaking Bad». No episódio de ontem, intitulado «To’hajiilee», vemos o desencadeamento de eventos decorrentes do último episódio em que Jesse (Aaron Paul), agora informante de Hank (Dean Norris), decide derrubar Walter (Bryan Cranston) atingindo-o em seu ponto fraco.

O episódio começa mostrando Todd (Jesse Plemons), Jack (Michael Bowen), Lydia (Laura Fraser) e Kenny (Kevin Rankin). Eles estão num laboratório improvisado no meio do deserto, e Todd produz metanfetamina usando a fórmula de Walt. O grau de pureza alcançado é maior que o dos homens de Declan (Louis Ferreira), mas a coloração azul ainda não está presente, o que deixa Lydia frustrada, visto que essa é a marca do produto para seu mercado na Europa. Mas ela os deixa com a promessa de Todd de que ele vai conseguir melhorar. Na sequência, ele recebe o telefonema de Walt no qual este informa que tem um serviço para seu tio Jack, e revela que o alvo é Jesse Pinkman.

Enquanto isso, Jesse revela a Hank e Gomez (Steven Michael Quezada) que seu plano consiste em pegar Walter usando o dinheiro que ele tem guardado, e que é a única prova de seus crimes que ele não destruiu, e que sabe de alguém que pode cooperar. Na sequência, Huell (Lavell Crawford), guarda-costas de Saul (Bob Odenkirk), é confrontado por Hank, que lhe mostra uma foto falsa de Jesse morto por Walt. Quando Hank lhe diz que ele é o próximo, sugerindo que seu patrão o entregou, Huell acaba sendo o alívio cômico da série nessa segunda metade de temporada quando desanda a chorar e a falar sem parar, revelando que o dinheiro estava em seis barris e que o químico os enterrou no deserto.

Mais tarde, Walt se encontra com Todd, Jack e Kenny. Ele revela que não quer que Jesse sofra e que é incapaz de matá-lo ele mesmo por considerá-lo da família. Jack promete fazer um serviço limpo e rápido, mas pede que Walt volte a cozinhar metanfetamina, explicando que eles ainda não conseguiram o grau de pureza e a coloração exigidos por Lydia, ao que ele concorda em cozinhar apenas uma única vez após o trabalho concluído. Quando Jack lhe pergunta onde Jesse está, Walt informa não saber, mas que tem uma ideia.

Vemos então o químico visitar Andrea (Emily Rios) e Brock (Ian Posada), e algumas trocas de olhares entre Walt e o garoto sugerem que ele lembra ou tem uma vaga lembrança do sujeito que quase o matou. Walt então informa a Andrea que não consegue localizar Jesse, e mentindo que ele voltou a usar drogas, sem saber que o celular de Jesse está com Hank, faz com que ela deixe uma mensagem informando que Walt estava com ela e Brock, pedindo que ele retorne o mais depressa possível. Walt vai embora, e do lado de fora os capangas de Jack tocaiam a casa, na expectativa de que Jesse apareça.

No lava a jato, Skyler (Anna Gunn) e Flynn (Walter White, Jr.) estão cuidando do caixa, e embora o garoto queira ir embora, ela o impede, provavelmente numa tentativa de manter a família perto e evitar qualquer problema envolvendo Jesse Pinkman. Nisso, aparece Saul, que revela a Walt que não tem sinal ainda de Jesse, e que agora seu guarda-costas também desapareceu. Walt o tranquiliza, no sentido de que Jesse não é responsável pelo sumiço de Huell, e logo depois, de volta ao lava a jato, ele recebe uma mensagem com foto em seu celular, que mostra a borda de um barril repleto de dinheiro semienterrado no deserto. Jesse lhe telefona, e mente que o carro alugado (e mencionado por Huell no interrogatório com Hank), possuía rastreador e que ele encontrou todo o dinheiro, e que vai queimá-lo.

Desesperado, com Jesse na linha, Walt corre até o carro e dirige freneticamente em direção ao local onde enterrou o dinheiro, enquanto implora que ele não faça nada com o dinheiro até ele chegar, explicando que é para sua família, insistindo que o câncer voltou e que ele vai morrer em breve. Mas Jesse o desafia quando o assunto é crianças, e Walt desata a falar, primeiro admitindo que fez o que fez com Brock para conseguir seu apoio contra Gustavo Fring (Giancarlo Esposito), e depois de contar demais, e chegar no local de referência, Jesse não está mais na linha. Ao não vê-lo por perto, Walt descobre que foi vítima de uma armação, ao que sobe num rochedo, e vê um carro se aproximar. Armado, ele se esconde e liga para Jack, dando as coordenadas de onde está, e informando que Jesse está com ele. Mas quando o carro se aproxima e o químico vê Jesse acompanhado de Hank e Gomez, pede a Jack que não apareça, e desliga.

Os momentos seguintes, são tensos. Hank grita por Walt com a arma em punho, enquanto Jesse olha preocupado por todos os lados. É então que Walt surge por trás da pedra onde estava escondido, e Hank ordena que abaixe a arma e se aproxime lentamente. Walt obedece, e quando é finalmente algemado, Jesse sorri, aliviado. Hank lê os direitos do cunhado, que não tira os olhos de Jesse, que está logo atrás, para então ironicamente chamá-lo de covarde. Jesse o confronta, e mesmo algemado, Walt parte para cima dele. Gomez e Hank os separam, e Walt é colocado dentro do carro do cunhado, enquanto Jesse é conduzido ao carro de Gomez, que na sequência parabeniza o colega pela prisão.

Antes de partirem, Hank telefona para Marie (Betsy Brandt), a fim de informar a novidade, a de que conseguiu pegar Walt, e ela então informa que se sente muito melhor agora. Quando a ligação termina, Hank e Gomez percebem uma caminhonete e um outro carro se aproximarem. Eles pegam as armas, e Walt, que já havia identificado o grupo de Jack que se aproxima, tenta inexitosamente gritar de dentro do veículo para impedi-los de fazer qualquer coisa. O episódio termina logo após segundos eternos de armas apontadas uns contra os outros, Jack ordenando a Hank que mostre o distintivo e avistando Walt e Jesse, e disparos para todos os lados após Kenny dar o primeiro tiro a comando de Jack.

E fica cada vez mais difícil terminar de assistir a um episódio de «Breaking Bad» sem a excitação pelo seguinte. Quando Vince Gilligan anunciou que a série acabaria com muito sangue, não estava brincando. Se a ligação de Hank para Marie foi uma despedida, o que deu a entender que sim depois dos momentos que a sucedem, embora ainda não saibamos o destino de todos envolvidos nesse tiroteio digno de um bom western, talvez Walter seja mesmo o sortudo filho da mãe que Jesse outrora declarou, e teremos aí um final de série menos complexo do que se imaginava, mas que nem por isso deixará de ser menos cruel, visto que Walt ainda terá que lidar com Jack e seus capangas, o perigo representado por Lydia, sem deixar de mencionar ainda Jesse, que também não sabemos se sairá vivo desse massacre.

Deixe um Comentário