Review do episódio #1.01 de Under the Dome

Under-The-Dome-Logo-under-the-dome-34483793-1920-1080

«Under the Dome» é a investida de Brian k. Vaughan ao gênero que o consagrou anos antes, com «Lost». Produzida por Steven Spielberg, a mais nova série de horror e ficção científica do canal CBS, é inspirada no romance homônimo de Stephen King, que também produz e escreve os episódios.

O piloto foi ar no último dia 24 de junho, e está na grade da programação da emissora todas as segundas-feiras, a partir das 9 horas.

A série conta a história dos moradores da pacífica e fictícia cidade de Chester Mill, no Maine, que é inexplicável e repentinamente isolada do resto do mundo por um campo de força invisível. Nesse novo cenário, aviões colidem contra essa redoma, veículos terrenos explodem, pessoas passam a sofrer de estranhas convulsões, famílias são separadas, e o mais importante: todos precisam se unir para descobrir a origem dessa barreira, quanto tempo ela vai durar, e suas consequências.

Logo na estreia somos introduzidos ao personagem Dale Barbara (Mike Vogel), aparentemente um assassino profissional, que de passagem pela cidade acaba acidentalmente preso na redoma invisível com alguns dos seus habitantes. Nós o vemos na introdução enterrando o corpo de uma pessoa que mais adiante descobrimos tratar-se do marido de outra personagem chave. É ele, ainda, o primeiro a presenciar a redoma sucumbir do céu, e que ainda, a despeito de seu lado negro impede um caminhão de bombeiros colidir contra o campo de força invisível, e que ajuda a salvar uma mulher que tem a mão decepada.

Julia Shumway (Rachelle Lefevre), é a cínica editora do jornal local, que busca sempre provar um ponto e explorar alguém ao seu redor. Logo nos primeiros instantes, apesar de suas suspeitas iniciais, desenvolve uma química interessante e provavelmente condutora de um eventual relacionamento amoroso com Dale.

James «Big Jim» Rennie (Dean Norris), é uma das pessoas mais influentes da cidade. Dono de uma revenda de carros usados e de um dos maiores laboratórios de metanfetamina da costa leste, é a pessoa que provavelmente ficará como «líder» após a morte do xerife Perkins (Jeff Fahey). Autoritário, ele tem uma aparente necessidade de deter poder, mas sequer imagina o problema que tem casa.

Junior (Alexander Koch), é o filho de Rennie, e logo no início se mostra um jovem sociopata que provavelmente dará muitas dores de cabeça aos demais personagens da trama, assim como seu pai. Ele tem um relacionamento obsessivo com Angie McCallister (Britt Robertson), e já demonstrou do que é capaz.

Universo não muito estranho ao da aclamada e extinta série de TV, «Lost», temos aqui uma situação inusitada que obriga um grupo de pessoas completamente diferentes, repletas de segredos e interesses escusos a conviver numa nova realidade, a ponto de talvez, e inclusive, desenvolver uma nova sociedade até a cessação do desconhecido que os cerca.

A série não dá pistas se seguirá a mesma linha do romance de Stephen King, mas o autor, e a emissora, estão bastante otimistas quanto ao seu desempenho, e a julgar pela receptividade dos fãs, a coisa parece que vai dar certo, se não degringolar ao longo dos episódios, como muitas das séries do mesmo gênero.

Pilot

Confira abaixo o trailer da série:

Deixe um Comentário