How I Met Your Mother : review oitava temporada

Met-Your-Mother-Season-8-american-television-comedy-series

E não é que depois de oito temporadas, Ted Mosby (Josh Radnor) finalmente vai conhecer a mulher da sua vida, mãe dos filhos para quem ele narra suas histórias? Claro, o grande momento não aconteceu na season finale (como esperado), mas ao menos nós, telespectadores, já sabemos como vai começar a nona, e possivelmente última temporada. Além do mais, também já demos uma boa olhada na mãe (Cristin Milioti), e sabemos que ela está prestes a entrar na vida de Ted.

Fazendo uma breve recapitulação da temporada, tivemos grandes e maus momentos. Maus, como quando Ted reatou com Victoria, personagem com quem desenvolveu um romance muito fofo na primeira temporada, e que fez com que muitos de nós torcêssemos para que ela fosse a « a mãe » que dá o título à série. Contudo, embora tenha começado interessante, o namoro foi por água abaixo. Victoria se mostrou impossível e insuportável, e embora perfeita em alguns momentos, nem um pouco para Ted. Aliás, a sequência de episódios com ela, foram os mais enfadonhos.

Mas os grandes momentos foram com Lily (Alyson Hannigan) e Marshall (Jason Segel). A oitava temporada os mostrou como pais, e tendo que lidar com o primeiro difícil ano de adaptação com o rebento recém-chegado. A grande inovação na série partiu deles, afinal, com « a nova situação do casal » fomos apresentados a uma dinâmica única, com histórias bem particulares e que dizem respeito à rotina de pessoas casadas e com filhos.

Também vimos Robin (Cobie Smulders) com novo namorado. A personagem, contudo, foi a que menos evoluiu na temporada. Num determinado momento, houve uma reaproximação dela com Ted, mas não no sentido amoroso, o que, todavia, trouxe boas lembranças da primeira temporada.

Barney (Neil Patrick Harris), por sua vez, como a grande alegria de qualquer temporada que é, continuou imprevisível como de costume. Ele começou radiante a temporada noivo de Quinn, assumindo a grande mudança que o casamento lhe causaria. Logo depois, descobriu que não era ela a mulher com quem queria passar o resto da sua vida. O personagem então decidiu investir novamente em Robin, e num plano ousado, que envolvia a colega de trabalho dela e sua alergia por lagosta, declarou-se e os dois acabaram noivando.

O quadro atual da série é basicamente o seguinte: Lily e Marshall com planos para mudança de um ano para Roma; Robin e Barney finalmente com os pontos acertados; e Ted, certo de que perdeu para sempre a chance da sua vida (com Robin), também com planos para sair da cidade.

Claro, o grande acontecimento na finale, que é justamente a pista de que « a mãe » também estará no casamento de Barney e Robin, tal como vemos nos harmoniosos instantes finais em que todos se preparam para ir a Farhampton, onde será a cerimônia, já dá a dica de que a series première começará vigorosa: o casamento de Robin e Barney; um Ted frustrado após uma tentativa última e desesperada de descobrir uma mínima chance de que a noiva do seu melhor amigo ainda sente alguma coisa por ele, ou então desiludido após finalmente virar a página com ela; Lily e Marshall com muito o que decidir. 

E não é precipitado aqui dizer que no meio desse imbróglio todo, enquanto na certa teremos uma cena triste de Ted meio amargurado na festa de casamento, e não mais por causa de Robin, mas sim pelo fato de que acredita que jamais encontrará o amor da sua vida, ele enfim cruzará os olhos com « a mãe », e se apaixonará instantaneamente por ela. É clichê? Sim, de fato, mas é exatamente assim que a série nos permite imaginar, tudo de acordo com o desenrolar dos acontecimentos, e da forma como Ted (na voz de Bob Saget) narra aos filhos adolescentes do futuro, a história de como conheceu e se apaixonou pela mãe deles. E, convenhamos, conhecendo Ted como conhecemos desde a primeira temporada, uma sequência como essa seria fenomenal, e nem um pouco piegas.

Considerada a chance de que « a mãe » pode vir a dar as caras na series première, ou no episódio seguinte, fica também aberta a possibilidade da próxima temporada mostrar não mais um quinteto, mas um sexteto (?) dividindo a mesa do MacLaren’s Pub. Afinal, nada mais justo que, após oito temporadas tenhamos novas histórias com a apresentação do amor da vida de Ted, bem como da interação dela com ele e a gangue, não é mesmo? E que venha logo a nona temporada que nós finalmente possamos conhecer « a mãe »!

Deixe um Comentário